Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Em pouco mais de 3 meses, Bitcoin cai pela metade do preço

0

Desde novembro de 2021, quando atingiu a máxima histórica sendo cotado a US$ 64.400,00, o valor do bitcoin caiu 50%. Ontem (9), a moeda atingiu US$ 32.800,00, voltando ao patamar de julho de 2021. Já nesta terça-feira (10) o bitcoin caiu abaixo de US$ 30 mil, chegando aos US$ 29.764,00, sendo que na parcial do mês de maio a criptomoeda já acumula queda de cerca de 15%.

Outras criptomoedas, como Solana e Ethereum, também perderam valor nas últimas semanas. Naturalmente, as cotações dessas moedas digitais têm uma variação muito intensa.

É provável que você também goste:

99Pay atualiza com compra e venda de bitcoins

Nubank despenca 16% e chega ao menor valor desde o IPO

Motivos da queda

A queda acontece junto com a maioria dos mercados internacionais, que sofrem a pressão da inflação, juros altos, China e guerra na Ucrânia. Existem outros fatores que afetam diretamente o bitcoin, como:

Ativos de maior risco em queda

Com a inflação persistente nos Estados Unidos, que tem pressionado o Federal Reserve a aumentar os juros de maneira expressiva, os investimentos de maior risco e de renda variável estão sendo impactados. Por isso, a cotação das criptomoedas tem acompanhado a queda desses ativos, como ações e papéis de empresas de tecnologia.

Perda de US$ 800 bi em valor de mercado em 1 mês

Os criptoativos perderam creca de US$ 800 bilhões em valor de mercado em abril, segundo o site de dados CoinMarketCap. Sendo que as criptomoedas estavam com um valor de mercado de US$ 2,2 trilhões em 2 de abril. O pico histórico de US$ 2,9 trilhões aconteceu em novembro de 2021.

Baixa liquidez e sinais de fraqueza

Matt Dibb, diretor de operações da plataforma de criptomoedas Stack Funds, pontuou à agência Reuters, quais os outros fatores que motivaram a queda da criptomoeda:

  • Baixa liquidez do mercado de criptomoedas;
  • Sinais de fraqueza em stablecoins (moedas digitais que, em geral, são apoiadas por dinheiro tradicional e outros ativos).

Bitcoin

Assim como o real, dólar e euro, as criptomoedas são ativos, porém sua circulação se dá somente em ambiente digital. O mais importante modelo dessa moeda digital é o bitcoin, que representa 40% do mercado de criptomoedas, todavia há muitas outras, como Ethereum, Ripple e Litecoin.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então nos siga no canal no YouTube e em nossas redes sociais, como o Facebook, Twitter, InstagramTwitch. Assim, você acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos, fintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: Zephyr_p / Shutterstock.com

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar

Fechar