Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Família de São Paulo é suspeita de operar Pix falso para desvio de doações ao RS

Saiba mais sobre a operação no Rio Grande do Sul que desarticulou um esquema de Pix falso para desviar doações!

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul (RS), em colaboração com a polícia de São Paulo, realizou uma operação chamada Dilúvio Moral na última quarta-feira (15). Logo, houve a prisão de um casal em Santo André (SP). A acusação contra a dupla é a de desviar doações via Pix falso com destino às vítimas das chuvas intensas que atingiram algumas regiões do estado gaúcho.

Além das polícias, a iniciativa também mobilizou importantes recursos dos órgãos de segurança. Saiba mais informações sobre como funcionava esta fraude na sequência!

Entenda como funcionava o esquema de fraude do Pix falso para desvio de doações

Na imagem, homem encapuzado com celular na mão em fundo preto com símbolo do PIX.
Imagem: FOTOKITA / shutterstock.com – Edição: Seu Crédito Digital

Investigações apontaram que o grupo, que também incluía o filho menor de idade do casal criminoso, tinha iniciado uma ampla campanha para redirecionar as doações. Sendo assim, eles divulgavam chaves Pix falsas associadas a contas pessoais para coletar indevidamente os valores destinados à ajuda humanitária.

Ademais, esse método enganoso fez com que um número significativo de doadores caísse no golpe, enviando dinheiro para indivíduos que exploravam a situação de vulnerabilidade das verdadeiras vítimas das enchentes.

Como parte da operação, houve a execução de três mandados de busca e apreensão nos locais associados ao grupo suspeito. Adicionalmente, contas bancárias ligadas aos indivíduos envolvidos no esquema foram bloqueadas para impedir a continuidade da fraude.

Saiba mais sobre a ação policial

Os envolvidos no esquema do Pix falso possuíam antecedentes criminais relacionados a delitos diversos. Entre eles, estão roubo, porte ilegal de arma de fogo, furto e tráfico de entorpecentes. Aliás, as provas coletadas durante a operação serão cruciais para a continuidade das investigações.

A operação ainda busca identificar outros possíveis integrantes do grupo criminoso e coletar mais evidências sobre a extensão das fraudes.

Por fim, a força-tarefa criada pela Polícia Civil do RS tem o objetivo de combater e prevenir fraudes em iniciativas de auxílio a populações afetadas por desastres naturais, como Pix falso. Com mais de 50 casos analisados, 70% já se encerraram. A operação, portanto, reflete um esforço significativo para garantir que as doações alcancem quem realmente precisa.

Imagem: FOTOKITA / shutterstock.com – Edição: Seu Crédito Digital