Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Febraban nega ataque ao governo Bolsonaro através do manifesto

Entidades empresariais e setores da economia, inclusive o financeiro, participaram da discussão do conteúdo do manifesto

0

Na tarde desta segunda-feira (30), a Febraban divulgou uma nota na qual nega a participação na elaboração do texto, que ataca o governo federal. No texto, a entidade diz que o manifesto, articulado pela Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), pedia união entre os 3 Poderes. 

Febraban nega ataque ao governo Bolsonaro através do manifesto

De acordo com a Febraban, 

“Desde sua origem, a Febraban não participou da elaboração de texto que contivesse ataques ao governo ou oposição à atual política econômica. O conteúdo do manifesto pedia serenidade, harmonia e colaboração entre os Poderes da República. E alertava para os efeitos do clima institucional nas expectativas dos agentes econômicos e no ritmo da atividade”.

Em suma, a divulgação da nota ocorreu depois que o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que foi informado de que a Febraban estaria sugerindo “ataques ao governo”. Dessa forma, a nota da Febraban diz que as entidades empresariais e os setores da economia, inclusive o financeiro, participaram da discussão do conteúdo do manifesto “A Praça é dos Três Poderes”.

Segundo a nota, “A Febraban submeteu o texto a sua própria governança, que aprovou ter sua assinatura no material. Nenhum outro texto foi proposto e a aprovação foi específica para o documento submetido pela Fiesp”. Além disso, a entidade diz que a publicação do manifesto não é decisão da entidade.

Por fim, a nota da Febraban diz que não comenta as decisões dos seus afiliados. Tais como a Caixa e o Banco do Brasil, que manifestaram o desejo de se desfiliar da entidade, devido ao manifesto

Publicação do manifesto adiada

Diante de toda a repercussão, o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, afirmou nesta segunda-feira (30) que vai adiar a publicação do manifesto. Ele havia estabelecido o prazo de adesão até a última sexta-feira (27). Entretanto, decidiu alongar o tempo ao longo desta semana. Além disso, não há previsão da nova data de publicação da nota, que devia acontecer nesta semana. 

Enfim, gostou da matéria?

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o Facebook, Twitter, Twitch e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos, fintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: portal.febraban.org.br / shutterstock.com

Comentários do Facebook

- Publicidade -