Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Fintech tem R$ 45 mi em crédito para empresas; saiba como conseguir

A fintech antecipa os recebíveis atendendo os varejos de produtos, que têm fornecedores em uma ponta e clientes na outra

0

De acordo com o Mapa de Empresas do Governo Federal, o Brasil tem mais de 18 milhões de empresas ativas. Em suma, grande parte delas, adota o cartão de crédito como ferramenta para aumentar as suas vendas. Apenas em 2020, os pagamentos com cartões de débito, de crédito ou pré-pagos, chegou a R$ 2 trilhões, representando assim, uma alta de 8,2% sobre 2019. Entretanto, ao permitir o pagamento parcelado, a empresa pode ficar sem dinheiro para pagar os seus fornecedores, já que as parcelas das vendas podem demorar a cair na conta. De olho nisso, a fintech TruePay tem a solução para esse problema. Confira abaixo.  

Banqi pretende liberar R$ 300 milhões em crédito até o fim do ano para clientes desbancarizados e negativados

Fintech tem R$ 45 mi em crédito para empresas

Em geral, a fintech possibilita aos lojistas, que eles usem os seus recebíveis de cartões para pagar os fornecedores, e assim, cuidar dessa conexão e análise de crédito aos empreendedores. E essa ideia de trabalho parece tão interessante, que deu à TruePay, um aporte de R$ 45 milhões em sua primeira captação com fundos. A rodada teve a liderança dos fundos Kaszek e Monashees. 

Seja membro

Luiz Cascão e Pedro Oliveira criaram a fintech TruePay em dezembro de 2020. A partir disso, os dois começaram a trabalhar em fundos de investimento. De acordo com Oliveira, “Observamos a situação das nossas famílias e identificamos dois problemas. O primeiro era capital de giro: ter um curto prazo para pagar fornecedores, mas demorar para receber dos clientes. Outro problema era o descaso dos bancos ao atender pequenas e médias empresas, cobrando altas taxas pela falta de prioridade”.

A partir disso, o empreendedor tenta renegociar com o fornecedor. Entretanto, o fornecedor pode cometer os seguintes erros (e se prejudicar): ou dá condições generosas demais, e o cliente não paga; ou não facilita a condição de pagamento, e assim, perde bons clientes. Diante disso, Cascão explica que “Nossa ideia é resolver o problema de capital de giro para o empreendedor dando crédito gratuitamente, ao mesmo tempo que o fornecedor consegue vender mais sem se preocupar com análise de crédito”.

Como funciona?

A fintech atende, em especial, os varejos de produtos, que têm fornecedores em uma ponta e clientes finais na outra. Essas empresa devem ter recebíveis. Ou seja, pagamentos a receber de transações de cartão de crédito. Assim, o lojista se cadastra na fintech, e ganha um limite de crédito baseado em sua capacidade de geração de novos recebíveis.

“A análise tradicional de crédito leva em conta apenas a capacidade atual de pagamento. Nós usamos dados para fazer uma projeção que vai além dos recebíveis e dos estoques atuais, medindo sua capacidade de realizar mais vendas”, diz Cascão. Depois de ter o limite definido, o empreendedor faz um pedido com um fornecedor, e escolhe a TruePay como forma de pagamento.

Em seguida, a fintech transfere a titularidade dos recebíveis do lojista, para o fornecedor. O lojista por sua vez, recebe os seus produtos, e os fornecedores ganham os recebíveis como pagamento. Assim, a fintech lucra através de uma taxa descontada dos recebíveis. 

Dessa forma, para ter acesso a essa facilidade, é necessário entrar no site da fintech, e se cadastrar. Por fim, é importante citar, que é necessário ver as taxas de adesão do serviço. 

Enfim, gostou da matéria?

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o Facebook, Twitter, Twitch e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos, fintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: truepay.com.br

Comentários do Facebook

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.