Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Golpe do falso empréstimo rouba mais de R$ 30 milhões de vítimas

Entenda aqui como funciona o novo golpe do falso empréstimo online.

0

O golpe do falso empréstimo já tirou mais de R$ 30 milhões de várias vítimas pelo Brasil. Para conseguir roubar essa fortuna, a megaquadrilha de ladrões usava o nome de diversas instituições sérias, como a Receita Federal, a Federação Brasileira dos Bancos e o Banco Central. Inclusive, até o nome do autor português José Saramago (1922-2010) foi usado no golpe.

Golpe do falso empréstimo rouba mais de R$ 30 milhões de vítimas

Na última quarta-feira (07), a Operação Saque Rápido prendeu no Paraná e em São Paulo 41 das 50 pessoas procuradas pela polícia paranaense, que vinham aplicando o golpe do falso empréstimo. O golpe iniciava com anúncios na internet, de sites que ofereciam crédito. De acordo com as investigações, os criminosos gastaram em torno de R$ 600 mil em anúncios no Google. 

O golpe funcionava assim: quando um usuário digitava, por exemplo, “empréstimo para negativados”, no topo dos resultados apareciam os anúncios das páginas de golpe do falso empréstimo. Em geral, elas estavam hospedadas em provedores no exterior e o número de sites usados no golpe era muito grande. Em suma, após preencher os dados de cadastro nos sites, supostos “telefonistas” entravam em contato com as vítimas. 

De acordo com Guilherme Dias, delegado da operação:

“Ela fala: ‘Ó, quanto que você quer? Dez mil?’. Dez mil. A vítima preenche um contrato. No momento que ela assina o suposto contrato enviado via aplicativo de mensagens, ela não se atenta a uma suposta cláusula que impõe uma multa de 40% caso ela deseje abandonar esse contrato. Em dado momento cria-se um obstáculo pra liberação dos valores, então a vítima é orientada a depositar determinada quantia na conta desse estelionatário”.

Por fim, após a ligação do suposto “telefonista”, os criminosos criavam um obstáculo para liberar o dinheiro. Dessa forma, eles exigiam o pagamento de um imposto, o chamado IOF, uma taxa sobre as operações financeiras. E dessa forma, os criminosos consumavam o golpe do falso empréstimo.

Enfim, gostou da matéria?

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o Facebook, Twitter, Twitch e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos, fintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: alphaspirit.it / shutterstock.com

- Publicidade -

Comentários
Carregando...