Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Governo cria força-tarefa para incluir mais famílias no CadÚnico; entenda

Força-tarefa do Cadastro Único desembarca no RS para auxiliar vítimas das enchentes com tecnologia de ponta para distribuir auxílio. Confira!

Na manhã desta quinta-feira (06), uma equipe do Cadastro Único do Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social embarcou rumo ao Rio Grande do Sul.

O grupo tem a importante missão de mapear as famílias em condições de vulnerabilidade após as recentes enchentes na região e que ainda não receberam assistência governamental. Essas iniciativas visam garantir que os auxílios sejam entregues a quem realmente necessita.

A equipe atuará diretamente nos municípios mais afetados, como Porto Alegre, Canoas, Eldorado do Sul, Pelotas, Alvorada, Novo Hamburgo e São Leopoldo, onde residem famílias que agora enfrentam grandes desafios após a perda súbita de renda e patrimônio.

Qual a experiência dos voluntários envolvidos nesta operação do Cadastro Único?

Mão segurando celular que mostra tela inicial do aplicativo do CadÚnico
Imagem: Sidney de Almeida / shutterstock.com

A força-tarefa é composta por 42 especialistas de diferentes partes do Brasil, todos com vasta experiência no Sistema Único de Assistência Social (SUAS).

Esses profissionais estão habituados a lidar com situações adversas e possuem conhecimento específico sobre a operação do CadÚnico e do Bolsa Família, o que é fundamental para a eficácia do trabalho no terreno.

Entrevistadores do CadÚnico foram treinados para atuar no Rio Grande do Sul

Nos últimos dias, a equipe de entrevistadores recebeu treinamento em Brasília para lidar com as condições desafiadoras ainda presentes no Rio Grande do Sul. O objetivo principal é não apenas prestar assistência nos abrigos, mas também esclarecer à população os benefícios a que têm direito.

Essa força-tarefa do CadÚnico está programada para permanecer no território gaúcho por até 30 dias, concentrando-se na assistência direta nos abrigos e realizando buscas ativas de famílias, incluindo visitas domiciliares conforme as necessidades locais.

O Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) não exclui a possibilidade de enviar um segundo grupo de voluntários caso os desafios persistam após esse período inicial.

Governo Federal desafoga filas nos Cras e facilita cadastro de famílias no RS

“O principal agora é a gente desafogar as filas nos Cras [Centros de Referência de Assistência Social], dos abrigos, das pessoas que não estão conseguindo se cadastrar”, afirmou Letícia Bartholo, secretária do Ministério do Desenvolvimento Social, à Folha.

Para ajudar, o governo federal desenvolverá, junto com a Dataprev, um aplicativo que permitirá às famílias informar às autoridades locais o desejo de cadastro. A ferramenta será disponibilizada em São Leopoldo, Canoas, Guaíba, Eldorado do Sul, Porto Alegre e Rio Grande.

Veja também:

Auxílio de R$ 5,1 mil é pago hoje (06); veja se você pode receber

A solicitação funcionará como uma fila virtual, permitindo que as famílias sinalizem a necessidade de ajuda do governo. Se não estiverem em abrigos ou não puderem ir até o Cras, essa indicação permitirá que os agentes sociais façam a busca ativa dessas pessoas.

Imagem: Sidney de Almeida / shutterstock.com