Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Governo fecha acordo de US$ 500 mi com a China para exportar café do Brasil

Café brasileiro chama atenção da China: acordo de 500 milhões de dólares com a Luckin Coffee impulsiona exportações e abre novas portas.

No cenário global onde o café brasileiro já se destaca pela sua qualidade e sabor único, uma nova página foi escrita na história da exportação do produto. A rede chinesa Luckin Coffee, que opera mais de 16 mil lojas em seu país, firmou um compromisso robusto que promove não apenas o café, mas também as relações comerciais entre Brasil e China.

Durante uma cerimônia oficial, Geraldo Alckmin, vice-presidente e ministro de Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, anunciou a assinatura de um memorando de entendimento com a potência asiática.

O acordo, estimado em cerca de 500 milhões de dólares, prevê a compra de aproximadamente 120 mil toneladas de café brasileiro pela Luckin Coffee. Esta ação reflete o crescente interesse e valorização do café nacional no mercado internacional.

Como o acordo beneficia o café brasileiro?

Imagem: Fabio Balbi / shutterstock.com

Segundo as informações reveladas na cerimônia, o volume de café brasileiro exportado teve um salto impressionante nos últimos anos, crescendo quase quatro vezes em relação ao valor exportado em 2022 para o ano seguinte.

Agora, com este novo acordo, espera-se que essa trajetória de crescimento seja ainda mais acelerada.

Quais são os detalhes deste ambicioso acordo?

A assinatura do memorando não foi o único marco alcançado. As partes também decidiram criar um hub em Yangpu, Xangai, focado no fomento do comércio e dos investimentos entre Brasil e China.

O hub objetiva principalmente a internacionalização de empresas brasileiras na região, promovendo uma integração ainda maior entre as duas potências econômicas.

Além disso, o evento contou com a participação de importantes figuras políticas e empresariais, como Jorge Viana, presidente da Agência Brasileira de Promoção à Exportação, e Carlos Fávaro, ministro da Agricultura.

Qual o impacto esperado no mercado internacional do café?

Este acordo surge em um momento estratégico, onde o Brasil busca fortalecer sua posição como um dos principais exportadores de café do mundo.

Veja também:

Governo anuncia doação de casas para brasileiros; saiba mais!

Diante do grande potencial de mercado na China, a parceria com a Luckin Coffee não apenas abre portas para o café brasileiro, mas também para um intercâmbio cultural e empresarial enriquecedor entre os dois países.

Imagem: Fabio Balbi / shutterstock.com