Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Igreja Universal é condenada a pagar indenização de R$ 100 mil para pastor; veja o motivo

A Igreja Universal foi condenada pela Justiça a pagar uma indenização de R$ 100 mil para um de seus pastores. Entenda!

A Igreja Universal do Reino de Deus foi condenada pela após um pastor alegar ter sido coagido a realizar uma vasectomia, ou seja, uma operação de esterilização masculina. A é de R$ 100 mil.

Em seu depoimento, ele afirma que a Igreja obriga todo funcionário homem a realizar o procedimento cirúrgico caso deseje se casar. Saiba mais informações sobre essa acusação na sequência.

Igreja Universal condenada a pagar indenização para pastor

Igreja Universal
imagem: Joa Souza / shutterstock.com

Aos 17 anos, em 2003, M.B.S. ingressou na Igreja Universal, recentemente condenada, desempenhando funções de pastor e supervisor de produção de televisão. Ele afirmou à Justiça que em 2014, ao anunciar seu casamento, a Igreja o compeliu a passar pelo procedimento de esterilização. Ainda, disse que não realizar a operação seria considerado um ato de desobediência.

Ademais, o pastor informou à Justiça que a Universal considera um ato grave quando seus funcionários masculinos se casam sem realizar a vasectomia. A advogada Themis Leão Pagani, que o representa, declarou à Justiça que ele não teve outra opção.

O que disse a Igreja?

Segundo a Igreja Universal, as acusações do pastor são infundadas. No , a igreja informou que não existem provas de que o pastor de fato realizou a cirurgia, de com as advogadas Simone Evangelista e Simone Galhardo, que representaram a instituição religiosa.

Ademais, conforme a Universal, muitos pastores ou bispos optam por não ter filhos devido ao grande deslocamento entre cidades que a função requer, mas essa é uma decisão particular dos indivíduos e a igreja não interfere na vida familiar de seus ministros.

Veja também:

Nubank anuncia grande mudança na operação no Brasil; confira agora

Porém, a juíza Franciane Aparecida Rosa não aceitou a argumentação da igreja. Na sentença em que decidiu que a Igreja Universal seria condenada, afirmou que testemunhas corroboraram a alegação do pastor de que a vasectomia é, de fato, uma condição para os pastores que desejam se casar. Assim, fixou-se o valor de R$ 100 mil de indenização. Por sua vez, a Igreja Universal já apresentou recurso da decisão.

imagem: Joa Souza / shutterstock.com