Estamos vivendo um momento de crise em escala mundial. O coronavírus está causando um impacto na economia e, por isso, a bolsa de valores vem apresentando quedas que se assemelham à crise de 2008. Os investidores da bolsa, no entanto, podem estar aproveitando a época de preços baixos para comprar mais ações ou se perguntando se recuperarão o dinheiro investido. Só em 2019, a B3 teve um crescimento de 95% de investidores, ou seja, a crise vem em um momento em que as pessoas estavam começando a investir.

É provável que você também goste:

Coronavírus: MP 922 vai suspender aposentadoria e multar idosos na rua?

Queda na Bolsa de Valores e circuit breaker: o que fazer com suas ações?

TradeMachine usa inteligência artificial para orientar investimentos na bolsa de valores

Ainda não há muita perspectiva de melhora na bolsa e, enquanto isso, algumas empresas tentam usar esse momento para inovar e ganhar espaço no mercado. É o caso da TradeMachine, uma fintech que existe desde 2017 e automatiza os investimentos na bolsa de valores brasileira.

O valor mínimo para investir com o auxílio da tecnologia da TradeMachine é de R$ 10 mil. Segundo a empresa, a inteligência artificial atua de maneira racional e a partir de cálculos para fazer os melhores aportes.

A vantagem da inteligência artificial é o uso exclusivo da racionalidade

Essa é uma ferramenta para os investidores ou investidoras que desejam diversificar o portfólio. Em outras palavras, isso significa não ficar dependendo apenas da renda fixa, que tem menor rentabilidade, ou da renda variável, que envolve mais riscos. A inteligência artificial expõe o investidor a riscos de forma calculada, driblando as crises quando necessário.

“Em períodos de baixa, os investidores comuns, e até mesmo os mais experientes, muitas vezes não sabem como reagir ao caos. Ao contrário dos seres humanos, algoritmos não ficam inseguros ou entram em pânico. Eles sempre seguem a estratégia à risca. Isso é uma grande vantagem em momentos de instabilidade”, disse em entrevista o CEO da TradeMachine, Rafael Marchesano.

Um dos resultados apresentados pela TradeMachine, por exemplo, foi entre 18 de fevereiro e 11 de março, quando a bolsa de valores teve queda de 36%. No mesmo período, os clientes da TradeMachine tiveram um ganho de 2.95%.

O fator humano influencia muito nesse processo, pois o medo de perder mais dinheiro faz as pessoas venderem suas ações. Quando elas vendem por um preço menor do que compraram, elas têm prejuízo. Mas a inteligência artificial não segue essa estratégia.

Em janeiro, a TradeMachine conseguiur captar R$ 2,2 milhões com a Energhias, empresa que investe em negócios inovadores e que sejam pioneiras em seus produtos. Mensalmente, a startup opera R$ 760 milhões na bolsa de valores. Na equipe da organização estão economistas e analistas financeiros.

Como usar um serviço de robôs investidores

No caso da TradeMachine, é preciso assinar um plano com a empresa e instalar esses robôs na conta da corretora de valores. Existem vários “produtos” diferentes oferecidos pela empresa, variando apenas o capital mínimo para investir e a rentabilidade prometida.

O Destiny, por exemplo, tem capital recomendado de R$ 2.873,00 e rentabilidade média de 4%. Outro mais acessível é o Flash Win, com capital de R$ 800 e rentabilidade média de 1,1%. Quem tem mais caixa disponível pode investir no Stark, a partir de R$ 14 mil e com rentabilidade de 2,1%.

Os planos são pagos de forma mensal. Confira os valores de cada plano:

  • Solo: até 1 estratégia e 6 mini contratos = R$ 99,90
  • Start: até 3 estratégias e 15 mini contratos = R$ 199,90
  • Select: até 5 estratégias e 40 mini contratos = R$ 299,90
  • Elite: estratégias ilimitadas e 150 mini contratos = R$ 449,90

Na hora de assinar o plano, é possível escolher a rentabilidade desejada e também informar o prazo em que você deseja resgatar o dinheiro, para orientar os robôs da melhor forma.

Quer investir sozinho na bolsa de valores?

Não é impossível investir sozinho na bolsa de valores. Entretanto, você precisa de conhecimento e estar preparado para assumir riscos. Saiba que você pode perder dinheiro no começo e isso é comum na jornada de muitos investidores de sucesso.

Estude sobre o mercado, identifique tendências de consumo para saber quais empresas podem prosperar, acompanhe suas ações diariamente e, principalmente, conte com uma corretora de valores de confiança.

Uma dica que muitos especialistas dão é investir em empresas das quais você já é cliente, que você já conhece a qualidade e vê outras pessoas consumindo também. Você será um acionista da empresa, então invista naquelas que têm a ver com os seus valores e que você acredita terem uma boa gestão.

Consuma notícias sobre o mercado financeiro e saiba seus objetivos acima de tudo. Se você quer resgatar o dinheiro no longo prazo, não se desespere e não venda as suas ações no primeiro momento ruim. Caso deseje usar o dinheiro logo, também não espere o valor delas cair muito antes de resgatar.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem: Yanalya / Freepik