Investir a curto ou a longo prazo? Veja os investimentos adequados para cada objetivo

- Publicidade -

Com a taxa de juros no menor patamar histórico (Selic a 2,25% ao ano) e com expectativa de cair ainda mais, fazer o dinheiro trabalhar por você ficou mais difícil e exige tomar mais riscos. Portanto, para montar um plano de investimentos é importante adequar os ativos da carteira aos seus objetivos e perfil de risco. Por exemplo, você precisa do seu dinheiro rapidamente ou pode esperar mais em busca de maiores retornos? Confira nesse artigo os pontos de atenção necessários antes de montar sua carteira e quais os investimentos mais adequados para você.

É provável que você também goste:

Projeto de Romário quer reduzir pela metade o valor das prestações do Minha Casa, Minha Vida

Governo paga novo abono salarial PIS/Pasep 2020. Confira o calendário

Saiba como investir em ações de empresas estrangeiras sem sair do Brasil

Investimento para curto prazo deve ser conservador

A sugestão é alocar em investimentos com baixíssimo risco e possibilidade de resgate rápido, por um motivo bem simples: se você precisa do dinheiro em pouco tempo, não pode correr riscos e depender da volatilidade do mercado.

Para a chamada “reserva de emergência”, algumas plataformas digitais disponibilizam fundos de renda fixa simples (DI), que investem apenas no título Tesouro Selic, isentos de taxa de administração. São alternativas seguras, com resgate no mesmo dia e rentabilidade próxima a 100% do CDI.

Recomenda-se ter, pelo menos, o valor equivalente a seis vezes os seus gastos mensais em aplicações como essa. Além de ser a parcela conservadora do portfólio, este colchão de liquidez é importante para cobrir despesas de curto prazo e para aproveitar oportunidades de investimento que apareçam no caminho. Ou seja, é o seu caixa remunerado.

Após montar sua reserva de emergência, pode-se alongar a carteira com ativos de risco

Com os juros baixos na nossa economia, é interessante diversificar o portfólio com ativos de risco em busca de retornos superiores ao CDI.

Ações, fundos imobiliários e multimercados são alguns exemplos para quem pretende investir a médio e longo prazos. São categorias que exigem maior planejamento e acompanhamento do cenário econômico, pois os fundamentos e as teses de investimento não mudam da noite para o dia e podem levar tempo para acontecer.

Para o longuíssimo prazo, fundos de previdência tem alguns benefícios, como: alíquota de IR de apenas 10%, após 10 anos, no regime tributário regressivo; ausência de come-cotas (antecipação de IR), que ocorre em outros fundos; e, em casos de sucessão, não entra em inventário, o que facilita a transmissão do patrimônio aos beneficiários, evitando custos e tempo.

Independentemente do prazo, é essencial diversificar e balancear a carteira

O importante é sempre diversificar sua carteira de investimentos com ativos de renda fixa e variável e balancear os pesos de cada ativo de acordo com o cenário do mercado.

Essa medida não só garante a reserva de emergência e as opções de resgate rápido, como possibilita o aumento do patrimônio com ativos de risco.

É interessante também ter uma parte do seu dinheiro em ativos que servem como proteção para a carteira, como o dólar. A moeda americana tende a se valorizar frente ao real em cenários desfavoráveis. Uma vez que não sabemos quando um evento negativo poderá ocorrer, incluir seguros no portfólio permite ao investidor ter posições maiores em ativos de risco.

Abaixo, uma tabela dos tipos de investimentos adequados para cada prazo:

Tabela Fliper
Imagem: Fliper

Enfim, como diz o ditado, nunca coloque todos os ovos na mesma cesta. Com investimentos é igual: a diversificação sem dúvida possibilita reduzir riscos e melhorar a eficiência da sua carteira.

Sobre a Fliper

Lançada em 2018, a Fliper é uma plataforma que consolida investimentos de bancos e corretoras de forma automática e gratuita. No aplicativo, é possível acompanhar gráficos de rentabilidade da carteira, evolução do patrimônio, notícias dos principais portais financeiros, entre diversas outras funcionalidades. Atualmente a fintech mapeia mais de R$ 10 bilhões em investimentos e mais de 100 mil contas cadastradas. A Fliper faz parte do grupo XP Inc.

Enfim, gostou da matéria sobre investimentos mais adequados?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Fonte: Walter Poladian, planejador financeiro e sócio-fundador da Fliper

Imagem destacada: fizkes, via Shutterstock.

Seu Crédito Digitalhttps://seucreditodigital.com.br/
O Seu Crédito Digital é o maior site brasileiro especializado em bancos digitais, fintechs, cartões de crédito, empréstimos e crédito em geral.
- Publicidade -

Mais Populares

Como voltar a ter direito ao saque emergencial do FGTS de até R$ 1045

Há algumas semanas, vários trabalhadores que teriam direito ao saque emergencial do FGTS de até R$ 1045 estão sendo surpreendidos ao tentar receber o...

Banco do Povo libera mais de R$ 70 milhões em crédito para MEIs e empreendedores informais

Por meio do Banco do Povo, o governo de São Paulo vai liberar mais R$ 70 milhões em microcrédito para auxiliar microempreendedores (MEI), produtores...

Nubank: Saiba como aumentar seu rendimento para 118% do CDI

A conta do Nubank está sempre evoluindo, e entre as mais recentes inovações, está a possibilidade de optar pelo Resgate Planejado, em fase de...

Empréstimo sem consulta ao SPC/Serasa: Como funciona a antecipação do FGTS

Com o objetivo de amenizar os impactos econômicos em virtude da pandemia do novo coronavírus, a Caixa Econômica Federal anunciou, no mês passado, uma...
- Publicidade -