IOF e Bancos Digitais: saiba quanto você paga desse imposto

0
PUBLICIDADES
PUBLICIDADES

No dia 25 de novembro, o presidente Jair Bolsonaro assinou a Medida Provisória que isenta os consumidores dos municípios do Amapá, atingidos por um apagão que durou 22 dias, do pagamento da conta de energia elétrica dos últimos 30 dias. No entanto, para conseguir bancar a medida, o governo precisou também abriu um crédito extraordinário de R$ 80 milhões, editando um decreto que prevê a volta da cobrança do IOF. Confira, a seguir, como isso impacta os bancos digitais e qual o valor dessa cobrança.

É provável que você também goste:

PUBLICIDADES

Infratech FitBank movimentou mais de R$ 1 bilhão em outubro de 2020

PUBLICIDADES

Nubank lança seguro de vida que pode ser contratado pelo aplicativo

Cartão de crédito Will Bank começa a aprovar a análise

Mas antes, o que é o IOF?

Primeiramente, nós precisamos explicar do que se trata o IOF. O Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) é um imposto federal pago por pessoas físicas e jurídicas ao efetuarem operações de crédito, câmbio, seguro ou operações de títulos e valores mobiliários; ou seja: fazer um empréstimo, comprar dólares para viajar, fazer saques com o cartão de crédito, fazer algum investimento. O IOF cobrado varia conforme o tipo de operação financeira e o valor dessa operação. Explicaremos mais abaixo.

PUBLICIDADES
PUBLICIDADES

Quando esse imposto é cobrado?

Agora que você sabe o que é o IOF, está na hora de saber quando ele é cobrado. E a resposta é que o Imposto sobre Operações Financeiras incide sobre diversas operações de crédito. Ou melhor, sobre todas essas operações realizadas por instituições financeiras, por empresas, por pessoas jurídicas e, claro, pessoas físicas.

Essas transações podem ser entendidas como: operações de câmbio, de seguro, relativas a títulos, ativos financeiros e também instrumentos cambiais.

Quais serviços do banco digital cobram IOF?

Em poucas palavras, o IOF é cobrado quando há uma entrega de um valor a alguma parte. Isto é, quando há a troca de um ativo. Veja alguns casos em que ocorre a cobrança de IOF: 

  • Usar o cartão de crédito para certas compras;
  • Solicitar um empréstimo;
  • Usar o cheque especial;
  • Contratar um seguro;
  • Comprar e vender moedas estrangeiras;
  • Resgatar investimentos.

Assim, para cada um desses casos, a taxa do IOF é cobrada. E, dependendo da duração da operação, o valor pode ser diferente. Veremos isso a seguir.

Enfim, quanto custa o IOF em cada banco digital?

Mas quanto custa o IOF em cada banco digital? Em geral, para compras feitas pelo cartão de crédito dentro do território nacional, há a cobrança de uma taxa de 0,38% de IOF em cima do valor da compra. Já em compras feitas no exterior pelo cartão de crédito, o IOF cobrado será de 6,38% sobre a compra, independentemente dela ter sido realizada no Brasil ou pela internet. 

No caso dos empréstimos, será cobrada uma alíquota de 3% de IOF sobre o valor total da operação de crédito, independentemente do prazo, mais 0,38% ao ano. Essa cobrança ocorre, por exemplo, em empréstimos, no cheque especial e no rotativo do cartão de crédito.

PUBLICIDADES
PUBLICIDADES

Enfim, gostou da notícia?

Então é só seguir o Seu Crédito Digital no YouTubeFacebookTwitterInstagram, e Twitch. Assim você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos etc. Siga a gente para saber mais!

Imagem: beeboys / Shutterstock.com

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar