Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Itens da cesta básica: veja o que ficou mais barato e o que ficou mais caro no último mês

Pesquisa mensal do Dieese mostra quais foram os itens da cesta básica que registraram queda ou alta nos preços. Saiba mais!

A Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos referente ao mês de outubro, realizada pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), apontou que o preço médio da cesta básica caiu em 12 das 17 capitais analisadas. Nesse sentido, as principais quedas ocorreram em Natal (-2,82%), Recife (-2,30%) e Brasília (-2,18%).

Ainda assim, o preço segue bastante elevado quando comparado com o salário mínimo atual, fixado em R$ 1.320. No período em questão, a cesta mais barata foi localizada em Aracaju, a R$ 521,96, o que corresponde a 42,75% do piso nacional. 

Em contrapartida, a mais cara, em Porto Alegre, chegou a R$ 739,21, mesmo com a queda mensal registrada em outubro. Nesse sentido, os trabalhadores remunerados com um salário precisaram destinar 60,54% para adquirir os itens que compõem a cesta básica. 

Preço dos alimentos em outubro

Desse modo, dentre os alimentos que fazem parte da cesta básica de consumo, em outubro, os itens que registraram quedas e se destacaram foram:

  • Leite integral: queda entre -6,90% e -0,51%;
  • Feijão carioquinha: variações entre -9,46% e -1,35%;
  • Tomate: reduções entre -19,55% e -2,71%. 

No caso do feijão, o produto registrou queda em todas as capitais analisadas durante o último mês. Por outro lado, as principais altas foram verificadas foram:

  • Batata: aumento de até 30,77%;
  • Arroz agulhinha: alta de até 9,25%;
  • Pão Francês: elevação de até 2,74%;
  • Açúcar: entre 0,54% e 5,41%. 
Cesta de compras com alimentos de uma cesta básica em cima de uma nota fiscal enrolada sobre fundo amarelo
Imagem: Maxx-Studio/shutterstock.com

Cestas básicas com redução no preço

Por fim, quando se trata da redução do preço médio da cesta básica em outubro, o cenário foi o seguinte: 

  • Porto Alegre (R$ 739,21): -0,34;
  • Florianópolis (R$ 738,77): -1,19;
  • Vitória (R$ 675,16): -0,99;
  • Curitiba (R$ 675,01): -0,91;
  • Brasília (R$ 647,76): -2,18;
  • Belém (R$ 632,92): -0,10;
  • Belo Horizonte (R$ 627,72): -0,96;
  • Natal (R$ 582,12): -2,82;
  • Salvador (R$ 563,10): -1,39;
  • Recife (R$ 557,10): -2,30;
  • João Pessoa (R$ 554,88): -1,37;
  • Aracaju (R$ 521,96): -1,95.

Imagem: Maxx-Studio/shutterstock.com