Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Mais de 80 mil pessoas perdem o direito à Tarifa Social; saiba o porquê

0

Na semana passada, mais de 85 mil baianos perderam o direito de acessar o programa que deixa a conta de luz mais barata, a Tarifa Social. Sendo assim, eles vão ter que pagar o valor total do consumo de energia. Diante disso, o que será que leva à perda desse benefício? Abaixo, vamos te explicar todos os detalhes.

É provável que você também goste:

Tarifa Social: como receber até 65% de desconto na conta de luz?

Aumento na conta de luz pode ser adiado por deputados; entenda o motivo

Heineken lança programa que dá descontos de até 20% na conta de luz

Mais de 80 mil pessoas perdem o direito à Tarifa Social; saiba o porquê

Em suma, o programa Tarifa Social se destina à população que não tem condições de pagar o valor total da conta de luz. Para acessar o programa, é necessário se vincular ao Cadastro Único. Porém, por falta de atualização dos dados na plataforma, mais de 85 mil beneficiários foram desligados.

De acordo com as informações da Neoenergia Coelba, a concessionária responsável pelo serviço na Bahia, os beneficiários perderam o acesso à Tarifa Social. Entretanto, isso ocorreu pois os seus dados no CadÚnico estavam desatualizados.

Ou seja, não houve o cumprimento de uma das principais regras de concessão da Tarifa Social. Entretanto, a gestão baiana deve abrir um novo período para reajustar a condição do grupo.

A superintendente de Relacionamento com Clientes da Neoenergia Coelba, Cynira Malveira, falou sobre o corte na Tarifa Social. Ela cita que “Sabendo da importância da Tarifa Social às famílias baianas, estamos realizando essa convocação e orientando os nossos clientes sobre como regularizar a sua situação e manter o desconto”.

Para ter direito à Tarifa Social, os clientes devem ser de baixa renda, precisam estar inscritos no CadÚnico, ter renda familiar mensal per capita inferior a meio salário mínimo. Além disso, é necessário ter renda mensal de até 3 salários mínimos para as famílias com pessoas com deficiência que precisam de uso contínuo de aparelhos ligados na energia elétrica.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o Facebook, Twitter, Twitch e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos, fintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: TanitJuno / Shutterstock.com

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar

Fechar