Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Mercado Livre é proibido de comercializar celulares sem selo da Anatel; entenda

Descubra por que o Mercado Livre não pode vender celulares sem selo da Anatel. Leia mais e entenda o motivo!

Recentemente, uma medida significativa foi tomada pela Justiça Federal do Distrito Federal, que negou uma liminar do Mercado Livre. A empresa argentina lutava contra uma resolução da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), que proíbe a comercialização de celulares e smartphones sem a devida homologação pela agência governamental.

A decisão fortalece a autoridade da Anatel de manter o controle sobre os dispositivos de telecomunicações vendidos no país, garantindo que todos os aparelhos comercializados sigam as normas e padrões de segurança e qualidade requeridos. Esse debate destacou a competência da Anatel de editar e fiscalizar as normativas relacionadas a equipamentos de telecomunicação.

Por que a homologação de celulares é importante?

Mão segurando celular com a logo do Mercado Livre na tela plano troca celulares
Imagem: rafapress / shutterstock.com

A homologação de dispositivos móveis é crucial para garantir a segurança dos usuários e a integridade das redes de comunicação. A ausência desse processo pode expor os consumidores a riscos significativos e comprometer a infraestrutura das telecomunicações no Brasil. Além disso, a regulamentação serve como um mecanismo eficaz para evitar a comercialização de produtos falsificados ou de baixa qualidade.

Recentemente, a Anatel emitiu um despacho rigoroso impondo sanções severas às plataformas de e-commerce que persistem na venda de produtos não homologados. As medidas incluem multas diárias que podem atingir até R$ 6 milhões, além da possibilidade de bloqueio das operações online das empresas infratoras.

Dessa maneira, esta decisão reflete a determinação da agência em combater práticas comerciais que comprometem a segurança dos consumidores. Ademais, mesmo que o relatório de fiscalização da Anatel tenha mencionado grandes nomes do comércio eletrônico como as empresas Amazon, Americanas e Carrefour.

Qual o resultado esperado das ações de fiscalização?

Através de suas resoluções e constante monitoramento do mercado, a Anatel espera reduzir significativamente a quantidade de celulares irregulares no mercado brasileiro. Esse controle não apenas protege o consumidor como assegura uma concorrência leal entre as empresas que investem em produtos certificados e reconhecidos pela sua qualidade e segurança.

Veja também: Empréstimo do Nubank permite pagamento da 1ª parcela após 90 dias

Com a proibição de venda de celulares não homologados em vigor, espera-se que haja uma diminuição nos números relacionados à comercialização de unidades irregulares. Que representavam 25% do mercado segundo estimativas recentes. Segurança, qualidade e compliance regulatório são os pilares que a Anatel cogita fortalecer com suas atuais e futuras iniciativas.

Imagem: rafapress / shutterstock.com