Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Nova identidade pode incorporar 12 documentos importantes; confira

Descubra as vantagens da nova Carteira de Identidade Nacional: segurança contra fraudes, unificação de documentos e muito mais!

A tecnologia digital está transformando o modo como acessamos e gerenciamos informações importantes. Assim, a Carteira de Identidade Nacional (CIN), agora potencializada pela tecnologia blockchain, representa um passo significativo em direção a um sistema de identificação mais seguro e eficiente no Brasil.

Dessa forma, essa nova tecnologia não apenas moderniza o processo de identificação, mas também garante a segurança dos dados dos cidadãos. Conhecer as inovações trazidas pela CIN é essencial para entender como nossas informações pessoais serão gerenciadas daqui para frente. Confira!

Documentos que integram a nova identidade

Portanto, a nova CIN permite a inclusão de informações de até 12 documentos bastante relevantes para a vida civil dos brasileiros. Assim, além da certidão de nascimento e do cartão do SUS, a carteira concentra dados como:

  • CPF;
  • Título de eleitor;
  • Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Então, essa centralização de documentos visa simplificar o acesso e gestão de informações pessoais, tornando processos burocráticos mais rápidos e menos suscetíveis a fraudes. Assim, o agrupamento de informações em um único documento, pavimentado pela tecnologia blockchain, traz inúmeros benefícios.

Além disso, isso permitirá que os órgãos públicos realizem suas funções de modo mais eficiente, sem comprometer a privacidade dos cidadãos.

Pessoa segurando a nova carteira de identidade.
Imagem: Lucas Alesso / Shutterstock.com

Proteção garantida

A implementação de blockchain na CIN tem o potencial de aumentar significativamente a segurança das informações. Por exemplo, em caso de um ataque cibernético, como explicado pelo presidente do Serpro, Alexandre Amorim, o ataque afetaria uma única parte da cadeia, sem expor todo o sistema.

Além disso, as chaves de acesso (proteções digitais essenciais na blockchain) garantem que somente órgãos e entidades autorizadas possam acessar os dados dentro dos critérios estabelecidos por lei, reduzindo substancialmente o risco de acesso indevido.

Enfim, com esses avanços, esperamos não apenas um aumento na segurança e eficiência, mas também uma melhor experiência para o cidadão, que poderá gerenciar suas informações com maior facilidade e proteção.

Imagem: Lucas Alesso / Shutterstock.com