Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

O que é CDI? Conheça a taxa que rende mais que a poupança

Saiba também como o CDI afeta os investimentos.

0

O CDI é uma das siglas do mercado financeiro mais famosas. Por se tratar de uma referência muito importante, em especial para quem aplica em renda fixa, é importante entender esse conceito. Diante disso, confira abaixo tudo que você precisa saber sobre a taxa que rende mais que a poupança. 

O que é CDI? Conheça a taxa que rende mais que a poupança

O Certificado de Depósito Interbancário (CDI) é um título de curto prazo que os bancos emitem. Ele existe para a regulação do sistema financeiro. O Banco Central (BC) diz que os bancos precisam encerrar todos os dias com o saldo positivo de caixa. A medida de segurança busca assegurar que o sistema financeiro seja estável e esteja saudável. 

No entanto, nem sempre isso acontece. Pense em uma instituição que, em certo dia, tenha um volume maior de resgates do que de depósitos. As regras dizem que essa diferença precisa ser coberta. E a saída para isso é tomar dinheiro emprestado, emitindo um CDI que seja de outro banco. 

Seja membro

Em suma, nos empréstimos feitos entre os bancos por meio de CDIs, há a cobrança de juros. As operações são registradas na B3, que calcula a taxa média de juros praticada nos certificados interbancários de todo o mercado financeiro. Essa taxa, que é divulgada todo dia, é conhecida como “taxa DI”, também chamada de “taxa do CDI”.

Como reflete os juros médios das operações entre os bancos, a taxa DI é uma referência para o resto do mercado financeiro. Mesmo sendo um indicador de base diária, também se calcula esse indicador em base mensal e anual. Atualmente, a taxa DI serve como base para a rentabilidade dos investidores de renda fixa.

É assim que o CDI se vincula à carteira de investimentos. A taxa média de juros cobrada nessas operações é uma referência para as outras aplicações de renda fixa. Sendo assim, é muito comum que a remuneração ofertada por um CDB, um LCI, ou uma debênture seja expressa como um percentual do CDI; assim como é frequente recorrer à taxa DI para saber se um fundo de renda fixa rende bem ou mal em certo período. 

Como o CDI afeta os investimentos?

A taxa do CDI é a principal referência de rentabilidade para os investidores de renda fixa. Em suma, muitos são atrelados a esse indicador, e outros tantos que o usam como benchmark; ou seja, como meta de desempenho. Inclusive, há aplicações de outras categorias que fazem isso. É o caso de alguns fundos multimercados, por exemplo.  

Dessa forma, quando a taxa do CDI cai, as aplicações atreladas ao indicador acabam rendendo menos. O contrário ocorre se a taxa do CDI sobe em certo período. E mesmo no caso dos investimentos não atrelados ao CDI, a variação da taxa também pode acarretar em efeitos indiretos. 

Enfim, gostou da matéria?

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o Facebook, Twitter, Twitch e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos, fintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: MEE KO DONG / Shutterstock.com

Comentários do Facebook

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.