Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Por que agora é a hora para investir em bitcoin e moedas digitais?

Cássio Rosas, Diretor de contas Enterprise e Estratégia da Wiboo, explica por que a hora é agora para investir em bitcoin e moedas digitais.

0

Uma rápida análise sobre a evolução histórica da cotação do bitcoin, a moeda digital mais famosa do mundo, já é suficiente para reconhecer o motivo de sua popularidade. Em 2011, quando tinha apenas três anos de existência, custava cerca de US$ 3. No fim de 2020, uma década depois, o valor ultrapassou US$ 30 mil (e em 2021 chegou a passar de US$ 64 mil antes de uma queda histórica). Nem mesmo essa volatilidade diminuiu o interesse de investidores, que passaram a enxergar nesse e nos demais ativos digitais uma opção segura e rentável de investimento para suas carteiras nos próximos meses e anos.

O momento realmente é vantajoso. No fim de 2020, a Fidelity Investments mostrou que seis em cada dez pessoas tinham interesse nas moedas digitais como opções para alocar seu dinheiro – um ano antes, esse índice era menos da metade. Além disso, mais de um terço das instituições (36%) possui criptomoeda em suas carteiras. Os números vão ao encontro da popularização desses meios de pagamento em todo mundo. Pesquisa da Bison Trails, startup de blockchain da Coinbase, mostrou que 80% dos bancos centrais globais estudam o uso de moedas digitais próprias – enquanto que 40% já realizam provas de conceito.

Muita gente está mudando de ideia sobre o bitcoin

bitcoin especificamente alcançou patamares não imaginados de forma muito rápida nos últimos meses; isso sem dúvida atrai olhares e “bolsos” de muitos investidores que eram conservadores e pragmáticos em relação a esse universo. Aliás, diversos influenciadores que, em determinado momento, chegaram a condenar as moedas digitais tiveram que rever seus conceitos. Apesar de seu alto risco, elas estão ganhando cada vez mais espaço na vida das pessoas, seja como alternativa de investimento ou de pagamento; e quanto mais são utilizadas, maior valorização tendem a conquistar. Além disso, essa popularidade também é explicada pela busca por soluções digitais de pagamentos, em consonância com o cenário de aceleração digital em todo o mundo.

Não é à toa que grandes personagens do mercado financeiro já falam abertamente sobre as criptomoedas. Ray Dalio, criador do fundo hedge mais lucrativo do mundo e um dos mais proclamados autores e palestrantes no mercado financeiro, afirmou de forma categórica que prefere investir em bitcoin a títulos públicos atualmente. Entretanto, é preciso salientar que os valores de negociação das moedas digitais ficam à mercê das vontades da própria comunidade que alimenta esse universo. Assim, o recomendado é ter cautela antes de colocar todo o seu dinheiro nesses ativos. Identifique seu perfil de investimento e só depois analise as melhores opções para seu objetivo.

Cássio Rosas
Imagem: Cássio Rosas (Wiboo / divulgação)

Investir em bitcoin exige um pouco de cautela

“Tudo”, aliás, é uma palavra forte. Mas o fato é que ao menos um pequeno percentual do investimento das pessoas tem que estar alocado em bitcoin e/ou outras moedas digitais. Da mesma forma que o ouro, as moedas digitais são recursos escassos. Ou seja, elas não estão disponíveis por aí, oferecidas a rodo. Portanto, seu investimento justifica-se por ser uma proteção contra a inflação. É a famosa reserva de emergência: quando o cenário macroeconômico derrubar o investimento em ações e aumentar a variação do dólar, os ganhos com bitcoin podem compensar os possíveis prejuízos dos demais ativos presentes na carteira. Aliás, se a moeda digital atrair o mesmo volume financeiro alocado em ouro, seu preço médio será de US$ 146 mil no longo prazo, segundo estimativa do banco JP Morgan Chase & Co.

Uma das lições mais valiosas do mercado de investimentos é a ideia de “não colocar todos os ovos na mesma cesta”. Isso significa que é necessário diversificar sempre a carteira de ativos, adquirindo recursos de acordo com seus objetivos, renda e vontade. Nesse sentido, contar com bitcoin e moedas digitais é uma estratégia interessante não apenas para os investidores mais arrojados, mas também aqueles mais conservadores (que estão dispostos e desejam potencializar seus ganhos a curto, médio e longo prazo). Não há mais tempo a perder. A hora de investir em bitcoin é agora!

Sobre a Wiboo Company

Criada inicialmente como um social commerce focado em programas de fidelidade, a startup Wiboo é uma plataforma de engajamento on-line que usa como base uma moeda digital (utility token) para divulgação de campanhas das empresas – anunciantes. Ela utiliza a estratégia de member-get-member, transformando usuários comuns em microinfluenciadores nas redes sociais, WhatsApp e Telegram para aquisição de novos consumidores, com uma proposta de redução de CAC e CPC em relação às mídias digitais existentes. A proposta é atuar como uberização da mídia com a segurança do blockchain. A Wiboo, além das plataformas, é criadora do WiBX, primeiro utility token do país negociado na exchange Mercado Bitcoin. Se você quiser saber mais sobre a Wiboo, então acesse o site.

Autor: Cássio Rosas, Diretor de Contas Enterprise e Estratégia da Wiboo.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o FacebookTwitter, Twitch e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos, fintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: gnepphoto / Shutterstock.com

- Publicidade -

Comentários
Carregando...