Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Quem trabalhou em 2016 pode ter direito a receber até R$ 954 e não sabe

3

Quem trabalhou em 2016 e ganhou até dois salários mínimos por mês, pode ter direito a receber até R$ 954. Segundo o Ministério do Trabalho, 1,85 milhão de trabalhadores ainda não resgataram o dinheiro do abono salarial do PIS/Pasep, o número corresponde a 7,56% do total de pessoas com direito ao recurso. Vale lembrar que o prazo do saque vai até 28 de dezembro.

Leia também:

O que fazer para ganhar os kits do Banco Inter.

Golpe no WhatsApp promete cartão Santander Free sem consulta ao SPC e Serasa.

Seja membro

Quem trabalhou em 2016 pode ter direito a receber até R$ 954

O pagamento do abono salarial do PIS/Pasep para quem trabalhou em 2016 começou a ser pago em julho do ano passado e terminou em junho deste ano. Mas o Codefat (Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador) reabriu o período de saques. Este é o terceiro ano seguido que houve prorrogação. O total disponível para saque é de 1,36 bilhão, de acordo com o ministério. Fique atento pois quem não sacar dentro do prazo perderá o dinheiro.

Então quem tem direito ao abono?

O trabalhador que teve carteira assinada por pelo menos 30 dias em 2016 e ganhou até dois salários mínimo, em média, por mês, entre outras situações (você pode conferir mais abaixo), tem direito ao benefício. O valor varia de R$ 80 a R$ 954, dependendo do tempo de trabalho.

Por fim, ao perder o prazo de saques do abono salarial, o trabalhador também perde o dinheiro que vai para o FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador), segundo o ministério.

Requisitos:

  • Trabalhador que teve carteira assinada por pelo menos 30 dias no ano de 2016;
  • Ganhou, no máximo, dois salários mínimos, em média, por mês;
  • Precisa estar inscrito no PIS/Pasep há, no mínimo, cinco anos;
  • A empresa onde o trabalhador tinha a carteira assinada tenha informado seus dados corretamente ao governo.

Gostou da notícia?

Então, nos siga em nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Assim acompanhará os artigos sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, financiamentos, empréstimos e tudo relacionado ao assunto das fintechs.

Comentários do Facebook

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.