Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Regra de eficiência de geladeiras vai ficar mais rígida e certos modelos serão retirados das lojas; entenda

Entenda as mudanças nas regras de eficiência de geladeiras e o impacto nos consumidores. Veja por que certos modelos sumirão das lojas!

A eficiência energética das geladeiras está passando por uma fase de rigorosas mudanças, com previsão de conclusão em 2030. Essas alterações, iniciadas em 2021, visam deixar a conta de luz mais acessível para os consumidores, promovendo o consumo consciente de energia no país.

No entanto, a nova classificação do selo de eficiência energética, estabelecida pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), vai impactar diretamente na disponibilidade dos modelos disponíveis no mercado. Entenda tudo a seguir!

Impacto das mudanças na eficiência energética das geladeiras

Diversas geladeiras expostas em loja
Imagem: FabrikaSimf / Shutterstock.com

A partir de 2026, a classificação dos selos de eficiência energética passará por simplificação, com apenas três categorias: A, B e C. Essa mudança visa tornar a tabela de selos mais compreensível para os consumidores, alinhando o Brasil com práticas internacionais e garantindo produtos mais eficientes.

Atualmente, a classificação dos selos varia de A+++ a E, o que pode gerar confusão para os consumidores na hora da compra.

Com a nova categorização, espera-se que os consumidores façam escolhas mais conscientes e optem por modelos mais eficientes em termos de consumo de energia.

Efeito nas opções disponíveis nas lojas

A transição para a nova classificação de eficiência energética afetará diretamente a disponibilidade de modelos nas lojas. Segundo o Inmetro, apenas 8 modelos deixarão de ser vendidos a partir de 2026 devido às novas regulamentações.

No entanto, as fabricantes estão se preparando para essa mudança, adaptando suas linhas de produção para oferecer geladeiras mais eficientes.

Empresas como Midea, LG, Panasonic e Samsung já estão produzindo modelos com o mais alto nível de eficiência energética (A+++). Além disso, marcas como Brastemp, Consul e Esmaltec estão ajustando suas fábricas para atender às novas categorias de etiquetagem de eficiência energética.

Preocupações dos consumidores e respostas das fabricantes

Uma das preocupações dos consumidores é se os preços dos produtos serão afetados por essas mudanças. No entanto, as fabricantes garantem que os preços devem se manter na mesma faixa, pois a maioria dos modelos já está em conformidade com as novas regulamentações.

As geladeiras com etiqueta A+++ mais acessíveis variam de R$ 2.900 a R$ 6.800, enquanto modelos com etiqueta A custam em torno de R$ 3.000. As fabricantes afirmam que estão comprometidas em oferecer produtos competitivos e acessíveis, mesmo com as mudanças nas regras de eficiência energética.

Veja também:

Entrega de cartão com importante auxílio será realizada neste sábado (17); saiba mais

Em resumo, as mudanças nas regras de eficiência energética das geladeiras visam proporcionar uma economia de energia significativa a longo prazo, sem aumentar os custos para os consumidores. Com uma oferta cada vez maior de modelos eficientes, os consumidores terão mais opções para escolher.

Imagem: FabrikaSimf / Shutterstock.com