Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Renda média do trabalhador é a menor desde o final de 2012, aponta IBGE

0

No 3º trimestre de 2021, a renda média dos trabalhadores diminuiu 4% em relação aos três meses anteriores, para R$ 2.459. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada na última terça-feira (30) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Dessa forma, se trata do menor rendimento médio real desde o 4º trimestre de 2012 (R$2.451). O rendimento médio real habitual dos trabalhadores considera todos os trabalhos.

É provável que você goste também:

Mercado de Trabalho: Veja as profissões que irão alavancar em 2022

Como a nova variante do coronavírus afeta a economia?

Renda média do trabalhador é a menor desde o final 2012, aponta IBGE

Em suma, essa foi a 4ª queda seguida na comparação com o trimestre anterior, o que faz o valor chegar perto do menor nível da série histórica, iniciada em 2012. O movimento de retrações iniciou no 4º trimestre de 2020, com perda de 4%, seguido por reduções de 0,8% no 1º trimestre e de 2,8% no 2º trimestre.

Com a nova redução, o valor médio de renda chega perto do menor nível da série histórica, que considera apenas os trimestres padrões do calendário, de R$ 2.438, registrado no 1º trimestre de 2012. Na comparação com o 3º trimestre de 2020, a redução do rendimento do trabalhador diminuiu 11,10%. Nesse momento, a renda média era de R$ 2.766. Ou seja, houve uma diminuição de R$ 204, para os R$ 2.459.

As taxam consideram a nova série da Pnad Contínua, reponderada por sexo e idade, para diminuir os vieses de cobertura trazidos pela coleta da pesquisa por telefone. A diminuição da renda também reflete a retomada do mercado de trabalho marcada, pelas ocupações mais precárias, e por isso, com menores rendimentos.

Além disso, sobre a redução dos desempregos, e a elevação dos trabalhadores ocupados, a massa de rendimentos segue estável. O rendimento dos brasileiros também é pressionado pela inflação nas alturas, que passou de 10% no acumulado em 12 meses.

De acordo com a coordenadora de Trabalho e Rendimento do IBGE, Adriana Beringuy, “Há um crescimento em ocupações com menores rendimentos. E também há perda do poder de compra devido ao avanço da inflação”.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o FacebookTwitterTwitch e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de créditoempréstimosfintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: Olena Yakobchuk/shutterstock.com

Comentários do Facebook

- Publicidade -