Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Robô do INSS está negando 65% dos benefícios para brasileiros; entenda

O robô do INSS já negou 65% dos requerimentos aos benefícios do órgão, causando diversos transtornos. Confira!

O robô do ( Nacional do Social) está fazendo com que 65% dos requerentes de do órgão sejam negados. Trata-se de um sistema automatizado, cuja implementação tinha como objetivo agilizar o para essas pessoas.

No entanto, o instituto até agora não conseguiu fazer com que esse automático facilite a vida dos seus segurados, conforme registrado em uma auditoria. Saiba mais informações sobre esse sistema na sequência.

Robô do INSS nega 65% dos pedidos de benefícios

benefício
Imagem: rafapress / shutterstock.com

A automação análises de requerimentos de benefícios do INSS, em vez de trazerem mais agilidade nesse tipo de atendimento, estão causando dor de cabeça naqueles que solicitam esses . De com uma auditoria da Controladoria-Geral da União (CGU), o número de negações cresceu após a implementação do sistema em 2022.

Veja também:

Bradesco retira anuidade deste cartão de crédito até 30 de novembro; veja como aproveitar

Dessa forma, enquanto os números de 2021 mostravam que houve a negação de 41% nesses requerimentos, essa taxa saltou para 65% um ano depois, justamente com a chegada do robô do INSS para a análise de benefícios. Logo, esse é o maior percentual de recusas registrado desde 2006.

O que mais diz a auditoria da Controladoria-Geral da União?

Os indeferimentos automáticos do robô do INSS quanto aos benefícios, por muitas vezes, são injustos ou indevidos, segundo a auditoria. Sendo assim, isso acaba gerando um ciclo vicioso com a sobre carga de retrabalho com essas negativas, além dos requerentes terem que voltar à fila do órgão.

Ademais, quando o robô do INSS nega benefícios, o requerente pode entrar com um recurso junto ao CRPS (Conselho de Recursos da Previdência Social). Até mesmo, o prejudicado com a recusa pode mover uma ação judicial para que haja concessão do .

Por fim, a auditoria da CGU também identificou que houve falta de análise de risco e de planejamento por parte do INSS. Dessa forma, esse acaba sendo um dos principais problemas identificados quanto ao uso do robô.

Imagem: rafastockbr / Shutterstock.com