Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Saiba como não cair em golpes ao renegociar dívidas pelo Desenrola 

Golpes que usam o nome do Desenrola para chamar atenção e fazer novas vítimas podem acontecer de diferentes formas. Fique atento!

Com a ampla adesão de brasileiros e o interesse em participar do Desenrola, golpistas têm usado o nome do programa do Governo Federal para fazer novas vítimas. As formas de fraude são variadas, portanto, é fundamental estar atento às informações para evitar prejuízos. 

A iniciativa do governo tem como objetivo auxiliar os brasileiros que estão endividados. Dessa forma, as instituições financeiras participantes passam a oferecer condições de pagamento mais vantajosas para que você possa regularizar seu nome nesse contexto.

Por se tratar de um programa que tende a chamar bastante a atenção das pessoas, os criminosos aproveitam o cenário para conseguir enganar e até mesmo ter acesso aos dados sensíveis dos interessados pelo Desenrola. 

Golpes que envolvem o nome do Desenrola 

Como citado acima, os golpes que usam o nome do Desenrola podem acontecer de diferentes formas e por diversos canais. Na maior parte das vezes, os golpistas usam as redes sociais e aplicativos de mensagem com promessas de renegociações das dívidas muito vantajosas. 

Veja também:

Amazon fará super liquidação de 48 horas com descontos exclusivos em outubro; veja data

Em todos os casos, a ideia é ter acesso aos dados pessoais, acessar contas bancárias e até mesmo conseguir utilizar o cartão de crédito da vítima. Assim sendo, em determinadas situações, o prejuízo pode ser maior.

Homem de preto e encapuzado usando celular e notebook, no fundo tem algumas criptografias digitais numa tela
Imagem: Grustock / shutterstock.com

Como evitar?

Para evitar esses tipos de golpes, quem se deparar com promessas relacionadas ao Desenrola pode adotar algumas medidas. Dessa forma, confira as dicas.

  • Busque por informações sobre o programa apenas nos canais oficiais do Governo Federal;
  • Desconfie de promessas muito vantajosas;
  • Não compartilhe dados pessoais;
  • Não aceite atendimento de canais que ofereçam ajuda com o programa;
  • Caso queira renegociar, procure pela Central de Atendimento do seu banco. 

Por fim, neste primeiro momento, o programa está atendendo apenas os brasileiros que compõem a faixa 2, cuja renda mensal fica entre R$ 2.640 e R$ 20 mil. Nesses casos, a negociação acontece diretamente com a instituição financeira, sem intermédio.

https://www.youtube.com/@EconoMirna

Imagem: Grustock / shutterstock.com