A crise do Coronavírus está ameaçando a saúde de milhares de brasileiros. Já são mais de 10 mil infectados, e os números não param de crescer. Porém, com a crise de saúde, irá vir uma crise financeira sem precedentes. Por isso, é bom você estar preparado para o pior, e nesses momentos, o crédito pode ajudar bastante. Por isso, resolvemos selecionar 3 cartões de crédito sem consulta ao SPC e Serasa para que você, mesmo negativado, possa fazer suas compras à prazo.

Auxílio emergencial ainda está em análise para milhões de brasileiros

C6 Bank isenta empreendedor de aluguel da maquininha C6 Pay

Movimento do Comércio cai 5,1% em março, diz Boa Vista

3 Cartões de crédito sem consulta ao SPC e Serasa

Se você está preocupado com a crise econômica, mas está apreensivo, pois está com o nome sujo, confira abaixo 3 cartões de crédito que aprovam pessoas mesmo com o nome sujo no Serasa e SPC.

Cartão Caixa Simples

Se você é um cliente da Caixa, saiba que seu banco oferece uma modalidade de cartão de crédito sem consulta ao SPC e Serasa voltado para aposentados, pensionistas e funcionários públicos que recebem seu benefício ou salário na instituição financeira. Este cartão é uma ótima opção de cartão de crédito sem consulta para quem tem um bom score interno com a Caixa, independente de estar com o nome sujo.

Outra grande vantagem é que as taxas de juros são até 3 vezes menores do que as dos cartões convencionais, e até mesmo crédito rotativo. Entretanto, para pedir este cartão, é necessário ter menos de 75 anos..

Se você ficou interessado, confira 5 top vantagens do cartão Caixa Simples, sem consulta ao SPC/Serasa.

Cartão Banco Pan

O Banco Pan é uma excelente opção para quem busca um cartão de crédito sem consulta no SPC e Serasa durante esta crise de Coronavírus. Isso porque é um cartão de crédito sem anuidade e totalmente digital. Com uma das melhores taxas de juros do mercado, este cartão de crédito sem consulta ao SPC e Serasa também é internacional. Além disso, o Panco Pan costuma ser bem generoso com o limite que oferece aos seus clientes, chegando a ser o dobro do salário ou benefício.

Além disso, o cartão de crédito consignado pode ser solicitado por aposentados, pensionistas do INSS e servidores públicos municipais, estaduais e federais por meios digitais, devido à pandemia de Coronavírus. A forma de pagamento é o boleto, como qualquer outro cartão. Entretanto, é descontado em folha do valor mínimo, que pode variar de 5 a 10% do limite do cartão, e o restante da fatura você paga no boleto. Ademais, o cartão de crédito sem consulta do Banco Pan é voltado para beneficiários do INSS e servidores públicos dos seguintes órgãos:

  • INSS;
  • SIAPE;
  • Governo de São Paulo;
  • PMESP;
  • SPPREV;
  • Governo de Santa Catarina;
  • Governo da Paraíba;
  • Assembleia Legislativa de Rondônia;
  • Tribunal da Justiça da Bahia; e
  • Prefeitura de Recife;

Ficou interessado? Então confira nosso artigo: Quem pode pedir o cartão de crédito sem anuidade e sem consulta ao SPC/Serasa do Banco PAN?

Cartão consignado Banco Inter

Nossa terceira opção é um banco digital muito famoso entre os brasileiros. E um banco admirável, diga-se de passagem, pois essa instituição doou dinheiro para a compra de respiradores durante esta crise de Coronavírus. Mas, voltando ao assunto, o Banco Inter oferece um cartão de crédito consignado, ou seja, aquele com desconto em folha. Sei atendimento é de 24hs por dia, além de um cartão de crédito internacional, sem anuidade e totalmente digital.

Você sabia que o Banco Inter libera cartão de crédito para inadimplentes?

Atenção: Cuide da sua saúde financeira durante esta pandemia. Confira nossas cobertura completa com notícias e dicas sobre crédito neste link.

Enfim, gostou da matéria sobre os 5 bons cartões de crédito sem consulta ao SPC e Serasa?

Então basta seguir nos acompanhando em nosso canal do YouTube, e em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim você vai continuar se atualizando sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao assunto de fintechs.

Imagem: Kamil Macniak / Shutterstock