Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Adolescente estava vivendo em cobertura de luxo em Camboriú com dinheiro de doações ao RS

Adolescente de 16 anos é suspeito de desviar milhões em doações ao RS. Entenda a operação da Polícia Civil.

Um jovem de 16 anos, residente em uma cobertura de alto padrão em Balneário Camboriú, Santa Catarina, está sob investigação por suspeita de desviar recursos de doações direcionadas ao Rio Grande do Sul.

Na última sexta-feira (24), a Polícia Civil do Rio Grande do Sul deu início a uma operação para apurar as ações do adolescente, que teria criado uma página falsa de arrecadação de doações. Saiba mais!

O adolescente foi preso durante a Operação Dilúvio Moral

Imagem de uma sirene de carro de polícia acesa
Imagem: Scott Rodgerson / Unsplash

Durante a Operação Dilúvio Moral, a Polícia Civil cumpriu três mandados de busca e apreensão na residência do adolescente.

Foram apreendidos computadores, celulares e outros equipamentos eletrônicos utilizados para aplicar os golpes. A ação contou com o apoio operacional da Polícia Civil de Santa Catarina, através da DIC de Balneário Camboriú.

Como funcionava a fraude das doações ao RS?

A fraude envolvia a criação de uma página na internet que simulava ser oficial do Governo do Estado do Rio Grande do Sul, alarmando a população sobre um desastre histórico. A página redirecionava os usuários para um site falso, similar ao “Vakinha”, divulgando uma campanha fictícia de arrecadação de doações.

Para dar aparência de legitimidade, o layout do site mostrava que a campanha já havia arrecadado mais de R$ 2,7 milhões, um valor fictício destinado a induzir os usuários ao erro.

A página falsa divulgava um QR Code gerado por uma fintech de checkout, permitindo o pagamento via Pix. Os valores das supostas contribuições eram redirecionados para uma empresa de treinamentos e serviços, onde o adolescente era sócio proprietário.

Investigação do dinheiro desviado das doações

Após identificar a fraude, a Força-Tarefa Cyber da Polícia Civil trabalhou rapidamente para retirar do ar todas as páginas falsas e bloquear todas as contas bancárias vinculadas ao CPF e CNPJs do investigado. Ferramentas tecnológicas de investigação foram usadas para identificar e responsabilizar os suspeitos.

O adolescente, que se apresenta nas redes sociais como “Dr. Money”, afirma ter atingido seu primeiro milhão aos 15 anos de idade e ostenta um elevado padrão de vida, frequentemente publicando fotos e vídeos em imóveis de luxo e comprovantes de altos valores recebidos.

Ação da Força-Tarefa Cyber

A Força-Tarefa Cyber, formada por Delegados e Agentes do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), tem o objetivo de reprimir práticas criminosas virtuais que se aproveitam da situação do Estado para obter vantagens ilícitas.

Até o momento, mais de 60 casos foram analisados, com cerca de 70% já concluídos e 29 inquéritos policiais instaurados. A equipe conseguiu retirar do ar 71 páginas e publicações criminosas, prevenindo um enriquecimento ilícito de dezenas de milhares de reais.

“A partir do conjunto probatório obtido na investigação, somado aos objetos eletrônicos apreendidos, as investigações continuarão para buscar outros elementos de prova e eventuais novos integrantes do grupo”, afirmou a Polícia Civil.

Esta operação destaca a importância da atuação rápida e eficaz das forças policiais para proteger a população de fraudes e golpes virtuais, especialmente em momentos de vulnerabilidade social.

Imagem: Scott Rodgerson / Unsplash