Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Afinal, a recuperação extrajudicial das Casas Bahia pode afetar o consumidor?

Descubra como a recuperação extrajudicial das Casas Bahia pode impactar o consumidor. Entenda quais são as possíveis consequências!

A Casas Bahia, uma das maiores varejistas do Brasil, anunciou recentemente um plano de recuperação extrajudicial visando a reestruturação de aproximadamente R$ 4,1 bilhões em dívidas. A medida, segundo o CEO Renato Franklin, é uma estratégia “estrutural e definitiva” para colocar as contas da empresa em ordem e promete trazer mais estabilidade.

Durante o processo de recuperação extrajudicial, a operação das lojas tende a continuar fluindo normalmente, uma vez que a empresa mantém controle sobre suas atividades para assegurar receitas e viabilidade operacional. Diferentemente de uma recuperação judicial, este processo menos burocrático não altera significativamente as transações diretas com o consumidor.

Como ficam as compras e os preços com a reestruturação?

A possibilidade de haver ajustes nos preços existe, principalmente como uma resposta às necessidades de fluxo de caixa. No entanto, especialistas apontam que qualquer aumento é influenciado por diversos fatores de mercado, não apenas pela condição financeira da empresa. Sobre as compras já realizadas ou a realizar, os consumidores podem manter a tranquilidade, pois a recuperação extrajudicial visa justamente a continuidade comercial sem prejuízos ao cliente.

Casas Bahia prejuízo
Imagem: rafapress/shutterstock.com

Os direitos do consumidor, como cancelamento de compras dentro do prazo de arrependimento ou trocas de produtos defeituosos, permanecem assegurados mesmo durante o processo de recuperação extrajudicial. Em casos de atraso significativo na entrega, o consumidor ainda tem o direito de desistir da compra, solicitando integral reembolso, uma garantia que se mantém vigente.

Pontofrio e Casas Bahia: regras unificadas no processo

Pontofrio, integrante do mesmo grupo empresarial que a Casas Bahia, segue as mesmas diretrizes e está incluído no processo de recuperação extrajudicial. Portanto, os consumidores das duas marcas podem esperar o mesmo nível de serviço e suporte durante esse período.

Veja também:

Decisão do Governo: ‘Enem dos Concursos’ segue no RS durante calamidade

Em resumo, embora a recuperação extrajudicial das Casas Bahia seja um grande passo para a reestruturação da empresa, para o consumidor, pouco muda no dia a dia das compras. As autoridades continuam as operações e preservam os direitos dos consumidores. O que permite uma certa segurança para quem compra e interage com as marcas do grupo.

Imagem: rafapress / shutterstock.com