Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Afinal, o que é taxa referencial e como funciona?

Saiba o que é a Taxa Referencial (TR) e como funciona esse índice utilizado em contratos financeiros no Brasil. Entenda seus impactos!

Conceituada como um dos índices mais relevantes para operações financeiras, a Taxa Referencial (TR) continua sendo uma peça fundamental no universo econômico do Brasil. Dessa maneira, mesmo com a evolução de outros índices, a Taxa Referencial mantém sua relevância, principalmente em aplicações e financiamentos.

Adotada em 1991, a Taxa Referencial foi inicialmente projetada para conter a inflação elevada da época. Funcionando como um referencial para os juros então vigentes, ela desempenhou um papel crucial para moderar os ajustes automáticos, que eram comuns em salários e preços. Contribuindo significativamente para a estabilidade econômica.

Como é calculada a Taxa Referencial?

Pessoa usando uma calculadora taxa referencial
Imagem: @katemangostar / Freepik.com

Até 2018, o cálculo da TR estava atrelado à Taxa Básica Financeira (TBF), que por sua vez dependia da média das taxas de CDBs e RDBs. Com o declínio na popularidade desses certificados, uma nova metodologia foi necessária. Desde então, a TBF baseia-se nas taxas das Letras do Tesouro Nacional (LTN). Assim, a partir dessa, o Banco Central define a TR, que sempre apresenta valores menores que os da TBF.

Na prática diária do mercado financeiro, a Taxa Referencial serve para diversas finalidades, de correções de investimentos a projeções econômicas. Importante tanto para resgates de curto prazo quanto para rentabilidade mensal de investimentos de longo prazo, a TR consegue se adaptar e ser útil em diferentes cenários econômicos.

Impacto nos investimentos e financiamentos

Desde contas poupanças a acordos de financiamento imobiliário, a TR desempenha um papel integral. Por exemplo, no contexto do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), a rentabilidade é expressa como TR + 3% ao ano. Em cenários onde a TR está zerada, outras métricas, como a taxa Selic, prevalecem para cálculos de rendimentos.

Veja també,:

Caiu em um golpe? Saiba o que fazer agora

Quando a Taxa Referencial (TR) atinge zero, uma política é implementada para evitar que ela se torne negativa. Garantindo a preservação dos rendimentos dos investimentos vinculados a ela. Dessa forma, essa abordagem é crucial para proteger o valor monetário dos investimentos, mesmo em cenários de baixas históricas.

Imagem: @katemangostar / Freepik.com