Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Afinal, qual é o valor mínimo de entrada para financiar uma moto ou carro?

Descubra qual é o valor mínimo para dar entrada em um carro ou em uma moto. Aprenda como calcular e planejar sua entrada

Ao comprar um carro ou uma moto, é comum que seja necessário fazer um pagamento inicial, conhecido como entrada. Mas qual é o valor mínimo para dar entrada em um veículo? Neste artigo, vamos explorar essa questão e fornecer orientações sobre como calcular e planejar a entrada para a compra de um carro ou uma moto.

Assim, a entrada em um carro ou uma moto é o valor pago no ato da compra, antes de obter financiamento ou parcelamento. Dessa forma, esse montante é subtraído do valor total do veículo e influencia diretamente nas condições de financiamento e nas parcelas a serem pagas.

Valor mínimo para dar entrada em um carro ou em uma moto

Não existe um valor mínimo estabelecido por lei para dar entrada em um carro ou em uma moto. Dessa forma, o montante pode variar dependendo do valor do veículo, das condições oferecidas pela concessionária ou instituição financeira e da sua capacidade financeira.

No entanto, os especialistas sugerem que a entrada ideal para o financiamento de um carro deva ser de pelo menos 20% do valor total do veículo. Este percentual pode crescer conforme o prazo do financiamento se estenda – alcançando 30% a 40% em contratos mais longos. 

Contudo, a relevância do seu score de crédito e histórico de bom pagador são tão ou mais importantes que o montante inicial.

Pessoa segurando uma calculadora ao lado de uma miniatura de carro e várias moedas fazendo as contas para financiar um carro.
Imagem: issaro prakalung / shutterstock.com

Como calcular a entrada

Assim, uma forma comum de calcular a entrada é através de uma porcentagem do valor total do veículo. Em geral, recomenda-se uma entrada de pelo menos 20% a 30% do preço do carro ou da moto.

Além disso, é importante avaliar sua capacidade financeira e escolher um valor de entrada que não comprometa suas finanças. Leve em consideração outros custos associados à compra do veículo, como seguro, IPVA e manutenção.

Veja também:

Bolsa Família: mais de 70% dos beneficiários são negros

Entretanto, quanto maior for o valor da entrada, menor será o montante a ser financiado. Isso resulta em parcelas menores e menos juros ao longo do tempo. Assim, uma entrada maior pode abrir espaço para negociações de condições mais favoráveis com a concessionária ou instituição financeira, como taxas de juros mais baixas ou prazos de financiamento mais longos.

Imagem: issaro prakalung / shutterstock.com