Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Amazon anuncia internet via satélite no Brasil

A Amazon e a Vrio trarão internet via satélite ao Brasil em 2024. Prepare-se para uma revolução na forma como acessamos a web!

A gigante americana Amazon anunciou na última quinta-feira (13) a chegada do seu projeto de internet via satélite, Kuiper, ao Brasil. Assim, a iniciativa, que já opera em outros países, tem como objetivo levar conectividade de banda larga para regiões remotas e com difícil acesso à internet no país, competindo diretamente com a Starlink, do bilionário Elon Musk.

Em síntese, o serviço utiliza uma constelação de satélites de órbita baixa terrestre (LEO) para fornecer internet de alta velocidade para áreas onde a infraestrutura terrestre tradicional é inexistente ou precária. Esses satélites orbitam a Terra a uma altitude de cerca de 550 km, o que lhes permite oferecer menor latência e maior cobertura do que os satélites tradicionais de órbita alta.

Benefícios da internet por satélite da Amazon no Brasil

Portanto, cumprindo mais do que apenas a função de conectar diferentes áreas do país, este novo serviço, que planeja iniciar suas operações até o final de 2024, pretende oferecer três modelos de conexão. Dentre os modelos, destaca-se o empresarial, que promete velocidades de até 1 Gbps. Assim, os Modelos de conexão oferecidos são:

  • Modelo ultracompacto: até 100 Mbps;
  • Modelo padrão: até 400 Mbps;
  • Modelo empresarial: até 1 Gbps.

Ainda em fase de protótipos, já que dois foram lançados no ano anterior, o projeto não só orbita em torno do Brasil, mas também expande suas fronteiras para Argentina, Chile, Colômbia, Equador, Peru e Uruguai através da parceria com a Vrio.

Fachada com a logo da Amazon
Imagem: Sundry Photography/ Shutterstock.com

Internet inclusiva

Enfim, além de visar uma incrível cobertura de primeiro mundo para territórios sul-americanos, o Projeto Kuiper, da Amazon, detém ambiciosas metas globais. Com a previsão de estabelecer uma constelação composta por 3,236 satélites, a iniciativa visa uma completa rede de internet até mesmo nas localidades mais inacessíveis do planeta até julho de 2026.

Veja também:

Rendimento do FGTS vai ser superior ao da poupança?

Assim, como resultado dessas massivas inovações, a possibilidade de uma internet verdadeiramente global e inclusiva nunca esteve tão próxima. O impacto para regiões até então desprovidas de comunicação eficaz poderá ser transformador, tendo implicações profundas no desenvolvimento social e econômico.

Imagem: Sundry Photography/ Shutterstock.com