Amazon lança cartão para quem tem score de crédito ruim e desbancarizados

De acordo com Tom Quindlen, que é o vice-presidente executivo da Synchrony Financial, a Amazon teria se juntado ao banco Synchrony Financial para lançar o programa “Amazon Credit Builder”. O programa consiste na realização de empréstimos a consumidores, ou que não tenham histórico de crédito, ou que tenham histórico “ruim”.

É provável que você também goste:

Itaú agora permite comprar dólar e euro pelo app sem cobrança de tarifas.

Next chega a 1 milhão de clientes mas não pretende substituir bancos tradicionais.

Amazon lança cartão para quem tem score de crédito ruim e desbancarizados

A informação do novo projeto da Amazon foi passada por Quindlen ao veículo “CNBC”.

“Sempre haverão pessoas para as quais não podemos conceder crédito. É uma grande parcela da população que até então não conseguíamos alcançar… Este é um novo segmento de mercado”, explicou Quindlen.

Cartão Amazon Credit Builder

O cartão Amazon Credit Builder tem vantagens similares ao cartão “Amazon Store”. Como por exemplo, ele contempla 5% de dinheiro de volta nas compras efetuadas pelos consumidores.

Ainda conforme Quindlen, tais cartões de recompensas incentivam os compradores a optarem pela marca. Com isso, eles não irão atrás da concorrência. Portanto, os cartões ajudam na consolidação da fidelidade de uma base de clientes, que a Amazon pretende conquistar.

O programa conta ainda com ferramentas de educação financeira, além de dicas para aprender sobre a construção de crédito. Enfim, aqueles que fizerem empréstimo podem eventualmente “se graduar” para um cartão de crédito da empresa sem garantia, se demonstrarem que podem pagar pelos empréstimos que solicitarem.

Amazon vai utilizar robôs para empacotamento

A gigante digital anunciou em maio que irá empregar robôs para empacotar pedidos. Segundo a agência “Reuters”, as máquinas serão produzidas pela CartonWarp.

Os robôs possuem autonomia para criar de 600 a 700 caixas por hora. O número é quatro a cinco vezes mais rápido que um funcionário humano. As máquinas custariam US$ 1 milhão cada. Para se ter uma ideia, segundo a agência, a companhia poderia recuperar esse valor em apenas um ano.

A utilização dos robôs pela Amazon seria capaz de substituir 24 funcionários por centro de distribuição, o que provocaria a demissão de 1.300 trabalhadores no mundo todo.

Gostou da notícia?

Então, nos siga em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim, acompanhará os artigos sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e tudo relacionado ao assunto das fintechs.

Sobre o autor Ver Posts Author website

EDUARDO MENDES

Sou um entusiasta da tecnologia, que também aprecia inovação, empreendedorismo, além de Fintechs e as suas facilidades.
Graduado em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e fundador dos sites Optclean Tecnologia, Conexão Estudante e Seu Crédito Digital.

Comentários no Facebook