Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Bancos poderiam emprestar mais se houvesse menos impostos

Os especialistas citam que a redução de imposto para os bancos não garante mais crédito para a população.

0

De acordo com um estudo da Febraban, os bancos poderiam emprestar mais se ocorresse uma redução de 5% em impostos. O relatório foi apresentado ao Ministério da Economia e ao relator da reforma tributária deputado Celso Sabino. Em suma, os bancos sugerem uma redução de 20% para 15% na alíquota de CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido).

CRI/CRA: conheça as vantagens desse tipo de investimento isento de impostos

Bancos poderiam emprestar mais se houvesse menos impostos

Em suma, os bancos afirmam que ao reduzir os impostos, eles teriam mais condições de disponibilizar crédito à população. Apesar disso, os especialistas citam que a redução de imposto para os bancos não garante mais crédito aos clientes.

Seja membro

A oferta de crédito depende de outros fatores, tais como o nível de atividade econômica, além da procura das empresas e dos consumidores por empréstimos. Durante os períodos de crescimento econômico, as empresas investem e buscando expansão. Além disso, com a alta do PIB, as pessoas também ficam mais à vontade para consumir. Por outro lado, no momento da crise, as empresas adiam as decisões de investimento, os bancos diminuem a oferta de crédito e as pessoas não gastam tanto.

De acordo com Jairo Saddi, especialista em direito bancário, “existe uma série de outras variáveis nesse debate sobre eventual aumento da oferta de crédito a partir da redução de impostos. Um exemplo está no setor de combustíveis. O governo reduz os tributos nesse setor e isso não afeta preço de bomba. Existe recomposição da margem de lucro. E isso também pode ocorrer no sistema financeiro”.

Atualmente, as instituições financeiras não bancárias, como as fintechs e as instituições de pagamento, pagam 15% de CSLL. Em suma, a Febraban defende impostos de 15% para todos os bancos. Dessa forma, ao invés de pagar R$ 24 bilhões em impostos, as instituições financeiras pagariam R$ 18 bilhões. Ou seja, uma redução de 5%.

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o FacebookTwitter, Twitch e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos, fintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: Dmitry Demidovich / shutterstock.com

Comentários do Facebook

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.