Depois de quase superar os US$ 14 mil no dia 26 de junho, o Bitcoin voltou a despencar para US$ 9,6 mil na semana passada. Desta vez, começou um brutal movimento de alta, e o Bitcoin ultrapassa a barreira dos US$ 13 mil, de acordo com o CoinDesk, nesta quarta-feira (10).

É provável que você também goste:

Nexoos se transforma em marketplace e amplia sua capacidade de funding

Inclusão automática ao cadastro positivo já está valendo, veja como cancelar

Bitcoin ultrapassa os US$ 13 mil em novo movimento de alta

A criptomoeda é bastante volátil e teve seu pico máximo nos US$ 20 mil em dezembro de 2017. Naquele momento, foi uma incrível valorização de 20 vezes.

Libra

Tudo indica que a entrada do Facebook nas criptomoedas com a Libra teve uma forte influência nas últimas semanas. O projeto proposto pela rede social tem o apoio de quase 30 companhias da área de tecnologia e finanças, e gerou uma forte repercussão no mercado financeiro.

Popularização das criptomoedas

Todavia, enquanto movimentou uma euforia entre investidores, em virtude da popularização das criptomoedas, tem gerado preocupação de governos, que pedem maiores explicações sobre como vai funcionar a Libra. Por exemplo, o Congresso Americano pretende realizar audiências públicas para debater os seus riscos e benefícios. Muito provavelmente irão surgir grandes corporação que irão adotar uma criptomoeda.

Por fim, o governo Chinês, pretende desenvolver uma criptomoeda estatal, em resposta à Libra. A preocupação de Wang Xin, que é o diretor de escritório de pesquisa do Banco do Povo da China se preocupa sobre a influência que uma criptomoeda centrada em uma moeda forte, como o dólar por exemplo. Isso poderia trazer uma série de consequências políticas, econômicas, financeiras a até mesmo internacionais.

Enfim, gostou da notícia?

Então, nos siga em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará artigos sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e tudo relacionado ao assunto de fintechs.