Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Por que Bolsonaro cortou o bolsa família de 1,3 milhão de famílias?

0

Bolsonaro está apertando o cerco em diversos benefícios sociais para reduzir os gastos do Governo. Agora, o presidente cortou 1,3 milhão de famílias do Bolsa Família. Mas afinal, por que elas foram removidas do programa? Se você for um beneficiário, saiba como se prevenir destes cortes.

É provável que você também goste:

Como solicitar o empréstimo sem consulta ao SPC e Serasa na Caixa com o FGTS?

Governo está dando R$ 350 de bônus do Bolsa Escola 2020 para quem recebe o Bolsa Família?

Lembrando que, embora o programa social tenha sido criado por Lula, reconhecidamente um desafeto político de Bolsonaro, lá em 2003, o militar da reserva que assumiu a presidência neste ano prometeu em campanha política a manutenção do programa.

Além da manutenção, o atual presidente também prometeu liberar aos beneficiários um 13º salário, o que aconteceu em dezembro de 2019. Mas então, se Bolsonaro é a favor do Bolsa Família, porque ele cortou o benefício de 1,3 milhão de famílias?

Por que Bolsonaro cortou 1,3 milhão de famílias do Bolsa Família?

Então, embora Bolsonaro defenda o programa social de distribuição de renda a famílias carentes, ele sempre deixou bem claro que iria trabalhar para impedir fraudes no Bolsa Família. E ao que tudo indica, as famílias que tiveram o benefício cortado estavam de alguma forma irregulares com o programa, e acabavam acarretando custos desnecessários aos cofres públicos. Segundo informação do Ministério da Cidadania, o corte de 1,3 milhão de famílias gera uma economia de R$ 1,3 bilhão para o Brasil.

Quem pode ser beneficiário do Bolsa Família?

O Bolsa Família ajuda famílias em situação de extrema pobreza, ou seja, cuja a renda seja de até R$ 89 mensais por pessoa. Além disso, as famílias em situação de pobreza, que são aquelas com renda de R$ 89,01 a R$ 178 mensais por pessoa, também podem usar o benefício social. A média de valores que o governo gasta é de R$ 189,21 por família. Neste ano, o Governo prevê o gasto total de R$ 29,5 bilhões com o Bolsa Família.

Podem se beneficiar do programa as famílias que, além de atenderem aos requisitos de renda, possuam como parte integrante crianças ou adolescentes de até 17 anos, que estejam estudando (até os 14 anos) e estejam com a carteira de vacinação em dia (crianças até 7 anos).

Mudanças do Bolsa Família em 2020

Além de retirar os beneficiários irregulares do programa social, o governo Bolsonaro pretende realizar algumas mudanças no benefício. Dentre elas, o nome do programa deve ser alterado para “Renda Brasil”. Além disso, o valor repassado às famílias beneficiadas deve aumentar de R$ 100 para R$ 200 (base do programa), dependendo da situação financeira da família.

Ademais, a reformulação deve incluir novos auxílios destinados para crianças com bom desempenho escolar, conforme explicamos aqui. Em resumo, quando o aluno tiver frequência acima de 75% nas aulas e uma média acima de 7 (dados a serem comprovados pela instituição de ensino), a família ganhará um valor extra.

Bolsonaro também propõe um bônus no benefício para famílias de jovens que participem de olimpíadas esportivas e acadêmicas. Finalmente, bebês de até 6 meses também terão reajuste no seu respectivo benefício.

Enfim, gostou da matéria?

Então, siga o nosso canal do YouTube, e nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e matérias relacionadas ao assunto de fintechs.

Imagem: Marcelo Chello / shutterstock

Comentários
Carregando...