Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Bolsonaro paga multa a jornalistas; confira

Ex-presidente Bolsonaro foi condenado por ataques feitos a imagem e honra dos profissionais de imprensa. Veja mais informações!

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) pagou uma multa no valor de R$ 72.551,74 ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo. O pagamento, referente a uma ação movida pela SJSP em abril de 2021, foi anunciado pelo próprio ex-chefe do país através de sua conta na plataforma X (antigo X).

De acordo com a publicação do ex-presidente, a Justiça entendeu que a condenação deveria ocorrer devido aos ataques, durante seu mandato, à imagem e honra dos profissionais de imprensa. Apesar do anúncio do pagamento ter ocorrido ontem (13), a ação por dano moral coletivo foi concluída em outubro. Porém, agora, Bolsonaro não poderá mais recorrer. Confira mais detalhes a seguir!

Presidente do SJSP disse que categoria sabia bem que Bolsonaro é um assediador

A princípio, o valor da indenização era de R$ 100 mil. Contudo, em segunda instância em maio deste ano, a Quarta Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) decidiu pela redução. Agora, todo o dinheiro pago pelo ex-presidente será revertido ao Fundo Estadual de Defesa dos Direitos Difusos.

Veja também:

Cartão Casas Bahia Visa Platinum – Bradescard: confira os benefícios e veja como ter o seu

Após a condenação, em nota publicada no final de outubro, o presidente do SJSP, Thiago Tanji, afirmou que, após 4 anos, a categoria sabia bem que Bolsonaro é um “contumaz assediador que despreza a democracia e a livre circulação de informações”. Além disso, de acordo com ele, também é possível confirmar que a Justiça atesta que o ex-presidente é um assediador.

Imagem focada no rosto de Bolsonaro
Imagem:  Marcelo Chello / shutterstock.com

Ex-presidente foi responsável por 104 episódios de ataques à categoria e a jornalistas, segundo relatório da Fenaj

De acordo com o relatório “Violência contra jornalistas e liberdade de imprensa no Brasil” da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), dos 376 casos de ataques em 2022, Bolsonaro foi o principal agressor. Sozinho, ele foi responsável por 104 episódios.

Desse volume, 80 foram casos de descredibilização da imprensa. Outros 24 registros foram de agressões diretas a profissionais do jornalismo, sendo 10 agressões verbais e 14 episódios de hostilização. Por fim, segundo o relatório, nos quatro anos do mandato, Bolsonaro fez 570 ataques a veículos de comunicação e a jornalistas.

Imagem: ettore chiereguini / shutterstock.com