Beneficiários que já haviam solicitado a suspensão temporária de pagamento terão agora 120 dias de pausa para recomeçar a pagar as prestações de financiamento habitacional. Novidade começou a valer na segunda-feira (18).

Você também vai gostar de:

Auxílio emergencial: é possível receber a segunda parcela no Nubank ou Banco Inter?

Beneficiário do Bolsa Família com NIS final 2 já pode sacar 2ª parcela dos R$ 600

Como ganhar grana extra na quarentena com plataformas online

Caixa amplia para 120 dias a suspensão temporária de pagamento de prestação habitacional

Começou a valer nesta segunda-feira (18) a permissão para que o pagamento de financiamentos habitacionais pela Caixa Econômica Federal não precisem ser realizados por 120 dias. A medida está valendo para aqueles clientes que já haviam solicitado o benefício de suspensão temporária de pagamento.

Antes desta nova diretriz, a Caixa já havia aprovado um período de 90 dias de pausa. No entanto, agora os clientes têm mais 30 dias para se organizar e recomeçar a pagar os financiamentos. Além disso, novas solicitações de suspensão temporária de pagamentos já serão aprovadas com o prazo de 120 dias de isenção.

Para quem vale a pausa de 120 dias

A nova medida de ampliação de prazo é válida tanto para pessoas físicas quanto pessoas jurídicas. Para as empresas, é possível solicitar a pausa para contratos de aquisição e construção de imóveis comerciais (individuais), e também financiamentos à produção de empreendimentos.

Conforme o presidente da Caixa, Pedro Duarte Guimarães, “ao estender a pausa na prestação do contrato habitacional para quatro meses, o banco oferece às pessoas e empresas a oportunidade de reprogramar seu orçamento diante das dificuldades que vêm enfrentando nesse período”.

Segundo a Caixa Econômica Federal, esta é mais uma medida criada para que pessoas e empresas consigam enfrentar os efeitos negativos causados pela Covid-19. Até hoje, mais de 2,3 milhões de clientes já solicitaram a pausa no pagamento de financiamento habitacional.

Juros, seguros e taxas estarão inclusos no valor final

Quem solicitar o benefício de suspensão temporária de pagamento por 120 dias, ainda terá juros, seguros e taxas a pagar. Estes valores serão acrescidos ao saldo devedor do contrato. De acordo com informações da Caixa, a taxa de juros e prazo do contrato original serão mantidos.

Requisitos para aprovação da suspensão temporária de pagamento

Para pessoas físicas: Os clientes com pagamentos em dia ou aqueles com no máximo, 18 meses de atraso nos pagamentos, podem solicitar a carência. Clientes que utilizaram o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) para abater uma parte da prestação também podem solicitar a pausa nos pagamentos. 

Para pessoas jurídicas: Por outro lado, o limite de prestações em atraso para empresas é de no máximo 2 meses (60 dias).

A solicitação do serviço pode ser feita de três formas:

  1. Acessar o aplicativo Habitação CAIXA;
  2. Registrar o pedido pelos telefones 3004-1105 (para capitais) e 0800 726 0505 (demais localidades) de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h;
  3. De forma automatizada, pelo 0800 726 8068, opções 2-4-2, de segunda a sexta e aos sábados, das 10h às 16h (exceto feriados).

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o Facebook, Twitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem destacada: fizkes, via Shutterstock.