Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Casal utiliza CPF de vítima para ganhar restituição do IRPF

Entenda como casal usou CPF de vítima para obter restituição do IRPF. Leia mais, proteja-se e saiba mais agora!

Na manhã desta terça-feira, a Polícia Federal brasileira inaugurou a Operação Última Chamada em Cabo Frio, Rio de Janeiro. O objetivo era desmantelar uma operação de crimes cibernéticos conduzida por um casal de operadores de telemarketing. A ação mirava interromper o desvio de uma quantia substancial destinada à restituição do Imposto de Renda (IRPF), denunciada inicialmente em 2023.

As autoridades cumpriram mandados de busca e apreensão na residência dos suspeitos, mobilizando recursos para investigar o esquema fraudulento. Dessa maneira, o movimento da PF foi motivado por denúncias que indicavam o desvio de fundos públicos, causando alarme entre as autoridades desde o ano anterior.

O que motivou a Operação Última Chamada?

Em cima de uma calculadora, papel escrito "restituição" em caixa alta. Ao redor, uma caneta e notas de dinheiro. casal
Imagem: rafastockbr / shutterstock.com

Investigações foram motivadas por uma denúncia preocupante: a restituição do Imposto de Renda do ano de 2022. Que deveria beneficiar um contribuinte, foi parar nas mãos de estranhos. Com um golpe sagaz, os criminosos utilizaram o CPF da vítima para redirecionar o valor via Pix para uma conta bancária até então desconhecida pelo verdadeiro titular dos dados.

Assim, a apuração revelou que o nome da vítima foi indevidamente registrado em uma conta na robusta plataforma de autenticação do Governo Federal, Gov.br, sem o seu conhecimento. Uma vez ganhando controle sobre a conta, os suspeitos não perderam tempo e alteraram o método de recebimento da restituição do Imposto de Renda para um cadastro Pix em uma conta totalmente controlada por eles.

Quais são as consequências para o casal?

Segundo as leis brasileiras, o casal está sendo acusado de furto mediante fraude, podendo também responder por outros crimes conforme novas evidências surjam com o progresso das investigações. A operação não se encerra com as detenções, já que a Polícia Federal continua a trabalhar na identificação de possíveis cúmplices e outras fraudes que possam estar ligadas aos acusados.

Veja também:

Bolsa Família: beneficiários têm até sexta (28) para atualizar condicionalidades

Este caso sublinha uma importante lembrete para a população sobre os riscos crescentes de crimes cibernéticos. Especialmente aqueles ligados a manipulação de dados financeiros e pessoais. Dessa maneira, a segurança digital tornou-se uma pauta ainda mais urgente, exigindo atenção constante de todos os setores da sociedade.

Imagem: rafastockbr / shutterstock.com