Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Como investir em ações internacionais sem ter que ir para o exterior?

Saiba mais sobre algumas opções para fazer investimentos no exterior.

0

No mundo, existem várias Bolsas de Valores e diferentes empresas presentes em vários mercados. Entretanto, isso não significa que uma pessoa só possa investir em empresas abertas no Bolsa de seu próprio país. E é ai que entram os depósitos, os títulos ou os recibos de ações internacionais. 

Investir em depósitos de ações internacionais significa, basicamente, negociar um título emitido no Brasil, mas garantido por ações de empresas que não estão na B3, a Bolsa de Valores do Brasil. Essa é uma opção que algumas pessoas buscam para diversificar a sua carteira, ou ainda, para quem deseja investir em empresas específicas no exterior; mas sem precisar abrir uma conta em outro país e transferir o dinheiro para lá. 

Em suma, existem algumas formas de fazer isso. Contudo, é importante manter em mente que as ações, de qualquer tipo, são um investimento de alto risco. Além disso, elas podem, sim, trazer uma boa rentabilidade, mas são extremamente voláteis. E existe sempre uma chance do investidor perder o dinheiro. Dessa forma, o 1º passo antes de investir é conhecer o seu perfil de investidor, para saber se as ações são recomendadas ou não. Abaixo, confira como investir em ações internacionais sem precisar ir para o exterior. 

Conheça os diferentes tipos de ações que existem na Bolsa de Valores

Seja membro

Como investir em ações internacionais sem ter que ir para o exterior?

Em suma, muitos investidores ainda acreditam que comprar ações internacionais é um processo muito complicado. Entretanto, a Bolsa de Valores do Brasil deixa mais fácil o processo de aplicar em títulos emitidos aqui de ativos de empresas que não estão no Brasil. Sendo assim, existem algumas opções para fazer investimentos no exterior. 

BDRs

O Certificado de Depósito de Valores Mobiliários (BDRs) são os títulos financeiros que são emitidos e negociados no Brasil. Eles representam os ativos de grandes empresas do exterior. Por meio de um BDR, é possível investir em empresas como a Disney, o Google, o Facebook, entre outras muitas, diretamente pela B3.  

Para facilitar, pense nos BDRs como ações emitidas pelas companhias de outros países, mas que são negociadas na Bolsa de Valores do Brasil. Ao comprar um BDR, o investidor não compra diretamente ações internacionais, mas está investindo nos títulos representativos dessa empresa emitidos aqui. 

É importante considerar que os BDRs são atrelados à moeda local de cada país. BDRs de empresas com ações negociadas nos Estados Unidos, por exemplo, se atrelam ao dólar. Ou seja, se o dólar aumentar ou cair, isso impacta o valor da ação. Por outro lado, as negociações de compras de ações internacionais ocorrem em reais.

Por fim, vale ressaltar que os BDRs, assim como qualquer outra aplicação em ações ou renda variável, também está sujeita aos riscos das cotações e volatilidade. Dessa forma, assim como há chance de ganho, há chance de perda. Assim, é recomendável estudar o tipo de investimento, saber o seu perfil de investidor, estar atento aos riscos e ter uma reserva de emergência antes de aplicar em BDRs

Fundos de investimento

Os fundos de investimentos se denominam como uma modalidade de investimento coletivo. Ou seja, eles reúnem recursos financeiros de vários investidores para um investimento em conjunto. Sendo assim, várias pessoas podem investir em um fundo que é composto por vários ativos. 

Pense no fundo como uma “cesta” com diversos itens. Cada item representa um tipo de produto selecionado. E assim, pode ser composto de vários tipos de produtos. Há fundos de ações, de renda fixa, de multimercado, entre outros. Também existem os fundos que incluem em seu pacote as ações internacionais. 

Dessa forma, os fundos permitem que o investidor saiba a estratégia usada pelo gestor, bem como os níveis de risco. Para este tipo de investimento, é necessário ter muito cuidado. Além disso, é preciso analisar e estudar os fundos e as taxas, além de contar com o apoio do gestor. E, como em todo o investimento, é necessário conhecer o seu perfil de investidor, para assim, buscar aplicações que estejam alinhadas com os seus objetivos. 

Fundos de Índice (ETFs)

Os ETFs são fundos de investimentos que se baseiam em índices, e negociados como uma ação. A grande diferença é que, nos ETFs, a compra não é de ativos de uma única empresa. Mas sim, de várias ao mesmo tempo. Sendo assim, ao comprar cotas de ETFs, o investidor adquire um conjunto de ações, sem precisar comprar as mesmas, separadamente. E assim, promove a diversificação para a carteira.  

Assim como as ações internacionais, os ETFs são negociados no pregão da Bolsa de Valores. Há ETFs que se baseiam em índices de indicadores estrangeiros, que reúne as 500 maiores empresas do mundo. Além disso, opera como uma espécie de Ibovespa. Sendo assim, não há necessidade de mandar dinheiro para fora, e pegar os custos do câmbio. Os diversos ETFs representam os diversos índices, que têm como objetivo, atingir os rendimentos iguais ou superiores ao indicador usado. 

Ações internacionais de forma direta

Para investir nas ações estrangeiras de forma direta, é preciso abrir uma conta no exterior através de uma corretora que opera no país estrangeiro. Logo após, é necessário fazer o envio de dinheiro pra conta, mediante a transação de câmbio. 

Neste caso, é necessário pagar a taxa de câmbio cobrada pela corretora. Além disso, existe a cobrança do IOF, o Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguros, além do Imposto de Renda. 

Conclusão

Investir em ações internacionais pode ser uma boa opção, desde que esteja dentro do seu perfil de investidor, dos seus objetivos e com o conhecimento dos riscos. É necessário sempre ter cautela, além de considerar a variação do câmbio. 

Sendo assim, por mais que o investidor encontre vantagens de diversificação e muitas opções em um vasto mercado, é essencial ter em mente que comprar ações internacionais, assim como as ações locais, exige o mesmo nível de cuidado. Por se tratarem de ações voláteis, que podem variar de acordo com vários fatores econômico, é necessário estudar e escolher com cuidado, antes de fazer parte do mercado de ações.  

Enfim, gostou da matéria?

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o Facebook, Twitter, Twitch e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos, fintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: solarseven / Shutterstock.com

Comentários do Facebook

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.