Cuidado: Falsa notícia de abono emergencial de R$ 800 é golpe

0

Uma falsa notícia tem circulado pelo WhatsApp, e está colocando os internautas em risco. A empresa de cibersegurança Kaspersky alerta que se trata de um golpe que tenta ludibriar os usuários a clicar em links maliciosos. O golpe pode induzir as vítimas a contratar serviços premium sem o seu consentimento, ou ainda terem seus dados pessoais ou financeiros roubados.

É provável que você também goste:

Fraudes com cartões de débito e crédito dobram. Saiba como se proteger

Caixa paga auxílio emergencial no domingo (1º) para nascidos em dezembro

Empréstimo pessoal do Nubank permite antecipar parcelas com desconto

Cuidado: Falsa notícia de abono emergencial de R$ 800 é golpe

De acordo com analistas, a fraude começa com uma mensagem que afirma que beneficiários do Auxílio Emergencial, Bolsa Família e pensionistas teriam direito a um “abono” de R$ 800 reais que seriam liberados pelo Governo Federal. Essa mensagem está sendo compartilhada em grupos no WhatsApp e viralizou neste momento.

Enfim, para ter direito ao falso benefício, os usuários são convidados a clicar em um link que os redireciona a uma página com uma apresentação semelhante ao aplicativo de um banco nacional. Nela, é solicitado que o internauta responda a um questionário e forneça dados privados (como nome e CPF).

E ainda, para confirmar que a pessoa não é um “robô”, o site pede que ela clique em um link para compartilhar a inscrição no status do Facebook. A página avisa ainda que será enviado um SMS de confirmação. De acordo com Fabio Assolini, analista de segurança sênior da Kaspersky, é neste momento que acontece o golpe.

“Ao realizar a suposta confirmação, o usuário estará contratando um serviço pago de telefonia móvel sem saber. A cobrança será feita em sua próxima fatura, e muitos acabam pagando sem nem mesmo perceber. Isso acontece porque os fraudadores estão criando cadastros em plataformas de serviços de valor agregado de operadores e, assim, utilizando a estrutura de cobrança dessas empresas para obter ganhos financeiros”, explica Assolini.

Phishing

O especialista também não descarta que a tática possa ser usada para outros ataques, como o de phishing.

“É possível que esse mesmo artifício seja replicado para roubo de dados pessoais ou financeiros, o que é uma preocupação ainda maior agora em que está sendo feito o cadastro para o sistema PIX. Por isso, é importante que as pessoas saibam que se trata de um golpe e que elas podem ter um grave prejuízo se caírem no ‘conto’ do fraudador”, alerta.

Assolini também acrescenta que esse ataque traz algumas características típicas dos cibercriminosos brasileiros: distorcem notícias verdadeiras ou inventam boatos, sempre com ofertas tentadoras para chamar a atenção das vítimas.

Como se proteger

O especialista da Kaspersky destaca que o usuário pode ficar atento a alguns rastros deixados pelos golpistas. No caso do golpe do falso abono de Natal, os primeiros indícios constam logo na mensagem inicial: erros de ortografia e direcionamento para um endereço sem nenhuma ligação com o banco.

Além disso, esses são alguns cuidados importantes para não cair em golpes do tipo:

  • Suspeite sempre de links recebidos por e-mails, SMSs ou mensagens de WhatsApp, principalmente quando o endereço parece suspeito ou estranho;
  • Sempre verifique o endereço do site para onde foi redirecionado, endereço do link e o e-mail do remetente para garantir que são genuínos antes de clicar, além de verificar se o nome do link na mensagem não aponta para outro hyperlink;
  • Verifique se a notícia é verdadeira acessando o site oficial da empresa ou organização – ou os perfis nas redes sociais;
  • Se não tiver certeza de que o site da empresa é real e seguro, não insira informações pessoais;
  • Use soluções de segurança confiáveis para ter uma proteção em tempo real para quaisquer tipos de ameaças.
  • Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o Facebook, Twitter e Instagram. Assim você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos etc.

Fonte: Tecmundo

Imagem: rafastockbr/shutterstock.com

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar