Exatamente quando começam as retiradas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, novos golpes circulam no WhatsApp. Os golpes do FGTS no WhatsApp usam o assunto como uma isca para atrair os trabalhadores a clicarem em links maliciosos. Saiba mais sobre estes golpes e como se proteger.

É provável que você também goste:

Quase 10 milhões de brasileiros devem usar FGTS para limpar o nome no SPC

Cuidado: novos golpes do FGTS no WhatsApp roubam dados bancários, saiba como se proteger

Começam hoje (13) os depósitos automáticos para quem possui conta poupança ou conta corrente e autorizou o crédito do FGTS anteriormente. Entretanto, mesmo antes do dinheiro estar nas mãos dos trabalhadores, criminosos criaram falsas mensagens disseminadas pelo WhatsApp, através de e-mails ou SMS e que parecem ter sido enviadas pela própria Caixa Econômica Federal.

Os links maliciosos vem acompanhados de mensagens atrativas para o trabalhador, como por exemplo: “Veja como você pode sacar o FGTS e quanto você tem disponível.”

Confira um exemplo de golpe envolvendo um suposto comunicado de liberação do FGTS para saque, logo a seguir:

Ao clicar no link, a vítima é induzida a preencher informações sensíveis, como dados pessoais, número de documentos e informações bancárias, explica Juliana Moya, especialista da associação de defesa do consumidor Proteste.

De posse destas informações, o criminoso pode aplicar muitos golpes, como criar cadastros falsos em nome do cidadão, ou até mesmo realizar compras, caso os dados bancários sejam inseridos no link malicioso.

Em outros casos, links maliciosos infectam computadores e celulares ao serem abertos. Frequentemente, os golpistas ainda solicitam que o golpe seja compartilhado com mais cinco pessoas ou mais, para que viralize em um curto período de tempo.

Mais golpes do FGTS no WhatsApp

De acordo com a Psafe, em um dos golpes são registrados a cada hora, pelo menos 2.083 novos acessos ao link da fraude. Este golpe é conhecido como Phishing, que consiste em obter dados pessoais e senhas através de links falsos que redirecionam o usuário a websites maliciosos.

Em outro golpe que foi identificado pela ESET, uma empresa de segurança digital, são divulgadas informações falsas sobre um pagamento retroativo de R$ 1.760 do FGTS. De acordo com a empresa, foram registrados mais de 135 mil cliques no link.

Como se proteger do novo golpe do WhatsApp sobre saque do FGTS?

Para se proteger, é necessário desconfiar de qualquer arquivo que receba, mesmo que seja de um grande amigo. Jamais clique nos links, pois as chances de ter seu dispositivo infectado ou informações pessoais capturadas é muito grande.

A Caixa Econômica Federal já informou que não envia esse tipo de mensagem, e orienta que os clientes jamais confirmem seus dados pessoais através de SMS ou WhatsApp.

Clicou no link, o que fazer?

Neste caso, o mais importante é reportar imediatamente à Caixa Econômica Federal ou qualquer outra instituição financeira que o trabalhador seja cliente.

Adicionalmente, é necessário substituir as senhas e até mesmo formatar o seu dispositivo, caso não utilize nenhum anti-vírus.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao assunto de fintechs.