A Dataprev informou que a análise e homologação de 14,7 milhões de cadastros realizados entre os dias 23 e 30 de abril estão na fase final, e devem ser finalizados nesta quarta-feira (13). Os resultados serão transmitidos à Caixa Econômica Federal ainda hoje para que os pagamentos sejam processados. Os brasileiros que deram entrada no auxílio podem acompanhar a solicitação através dos endereços virtuais www.cidadania.gov.br/consultaauxilio e consultaauxilio.dataprev.gov.br.

É provável que você também goste:

Ministério Público quer que governo revise todos os pedidos de auxílio emergencial negados.

TCU manda o governo publicar todos os nomes dos beneficiários do auxílio emergencial de R$ 600

Santander oferece desconto de até 90% para quitar dívidas

Dataprev finaliza hoje 100% da análise dos cadastros do auxílio emergencial

A Dataprev trabalha no processamento das informações e a homologação dos dados é realizada juntamente com o Ministério da Cidadania, de acordo com os critérios da Lei n. 13.982 de 2 de abril de 2020.

A Caixa Econômica Federal é responsável em efetuar o pagamento, desenvolve, e mantém o aplicativo, que informa o resultado processamento realizado pela Dataprev e homologado pelo Ministério da Cidadania.

Benefício pode ser prorrogado

Integrantes da equipe econômica já admitem, que o governo pode ser obrigado a prorrogar o auxílio emergencial de R$ 600 a trabalhadores informais para além dos três meses inicialmente previstos. Depois de o secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade, Carlos da Costa, admitir esta semana que medidas como essa poderiam ter “vindo para ficar”, o Ministério da Economia divulgou nota ontem negando a possibilidade. Fontes do governo, contudo, reconhecem que a pasta está sendo pressionada a estender o benefício e até torná-lo permanente.

Inicialmente, a previsão era prorrogar o auxílio por mais um ou dois meses. Entretanto, os técnicos ressaltam que ainda não é o melhor momento de falar publicamente sobre a hipótese. Todavia, enquanto isso, a expectativa é que o presidente Jair Bolsonaro vete a ampliação do auxílio para categorias como cabeleiros e motoristas de aplicativo e rejeite o fim da exigência de o beneficiário não ter recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

imagem: Alessandro Salvatori via shutterstock