Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Dólar começa a operar em queda nesta segunda-feira (17)

0

No fim da manhã desta segunda-feira (17), o dólar passou a operar em queda. Isso ocorreu, após o começo de negociações em alta, acompanhando o desempenho internacional da divisa norte-americana. A sessão teve como marca, a aversão a risco no exterior, diante do receio da propagação do coronavírus, e dados fracos da China. 

É provável que você goste também

Fintech Fliper cria funcionalidade de preenchimento automático de IR 2021

Bancos relatam enorme queda em seus lucros nos últimos 21 anos

Confira os bancos que oferecem contas em dólar no Brasil

Dólar começa a operar em queda nesta segunda-feira (17)

Ao meio dia de hoje, mais especificamente às 12:25, a moeda norte-americana recuou 0,17%. Dessa forma, chegou à cotação de R$ 5,2618. Vale ressaltar, que na última sexta-feira (14), o dólar fechou em queda de 0,78%, a R$ 5,2705. Entretanto, teve um avanço de 0,83% na semana. Já na parcial do mês, o dólar apresenta queda de 2,96%. E no ano, a alta é de 1,61%.

Economia no Brasil e no mundo

No exterior, um possível início de nova onda de coronavírus em países asiáticos, atrelado a dados da China abaixo do esperado, superavam a positividade sobre a reabertura da economia britânica. As vendas no varejo, bem como a desaceleração da produção industrial da China, ficaram bem abaixo das estimativas. Autoridades do país já alertavam sobre os novos desafios que limitam a recuperação da economia da China.

Paralelo a isso, no Brasil, o Índice Geral de Preços-10 (IGP-10), apresentou alta de 3,24% em maio. Além disso, em abril o índice cresceu 1,58%, pressionado pelos preços do atacado. Com esse resultado, o IPG-10 possui alta de 12,70% em 2021, bem como de 35,91% no período de 12 meses. 

Analistas do mercado financeiro também citam uma elevação na estimativa de inflação em 2021. De acordo com a pesquisa Focus, divulgada nesta segunda-feira (17) pelo Banco Central, ao invés de 5,06%, estima-se inflação de 5,15%. 

Além disso, o mercado mantém em 5,50% ao ano, a previsão da taxa básica de juros (Selic) no fim de 2021. Já para o fim de 2022, a estimativa passou de 6,25% para 6,50% ao ano. No que diz respeito à projeção para a taxa de câmbio no fim de 2021, estima-se recuo de R$ 5,35 para R$ 5,30. Já para o fim de 2022, caiu de R$ 5,40 para R$ 5,35 por dólar. 

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Assim, é só seguir o Seu Crédito Digital no YouTubeFacebookTwitterInstagram Twitch. Contudo, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos etc. Siga a gente para saber mais!

Imagem: Virrage Images / shutterstock.com

- Publicidade -

Comentários
Carregando...