Reforma da Previdência motiva economista brasileiro a lançar sistema de aposentadoria em dólar nos EUA

- Publicidade -

Dólar é considerado um porto seguro para brasileiros em momentos de muita volatilidade no mercado. Ao longo de janeiro deste ano, o valor do dólar no mercado comercial bateu a maior cotação histórica em relação ao real em termos nominais (sem considerar inflação), valendo R$ 4,286. A valorização diante da moeda brasileira foi a maior para um mês de janeiro em dez anos.

É provável que você também goste:

INSS está chamando os aposentados e pensionistas por telefone e WhatsApp para adquirir o novo cartão do benefício?

Ganhe dinheiro de volta com o cashback Sofisa Direto. O cartão é sem anuidade!

Qual pontuação de score é boa para conseguir crédito na praça?

Reforma da Previdência no Brasil leva economista brasileiro a lançar sistema de aposentadoria em dólar nos EUA

A reforma da Previdência, aprovada no fim do ano passado, está levando brasileiros a buscarem soluções para poupar e ter uma renda no futuro. Existem mais de 185 moedas no mundo, a maioria delas é usada apenas em seus próprios países. Segundo o Fundo Monetário Internacional (FMI), o dólar americano é o mais popular. O economista brasileiro que vive e atua nos EUA há mais de 30 anos, Carlo Barbieri, apostou nessa segurança do Dólar para criar um sistema de aposentadoria que garanta rendimentos na moeda americana.

“Desde o primeiro trimestre de 2019, o dólar representa 61% de todas as reservas cambiais conhecidas do banco central o que confere à moeda o aspecto global que tanto tem interessado aos brasileiros que nos procuram. O dólar é a moeda internacional primária em razão do seguinte fator: É estável”, afirma o economista que dirige a maior consultoria de investimentos brasileiros nos EUA, Oxford Group.

Caminho de rentabilidade e segurança

Pioneiro na iniciativa, o economista afirma que sua motivação foi ofertar ao brasileiro um caminho de rentabilidade e segurança para investir agora e ter uma segurança maior no futuro. “A força relativa da economia dos EUA suporta o valor do Dólar e tem registrado inflação relativamente baixa ao longo do tempo. É a razão pela qual o Dólar é a moeda mais poderosa”, explica Carlo Barbieri.

O economista tem razão. A Bolsa, que subiu 32% em 2019, perdeu 1,63% em janeiro, afetada principalmente pela saída de investidores estrangeiros, que tiraram mais de R$ 15 bilhões do mercado acionário local até o dia 28 de janeiro – dado mais recente. Já as aplicações em renda fixa que seguem o CDI e a caderneta de poupança seguem com rendimento baixo. Isso por causa da taxa básica de juros, a Selic, que fechou 2019 em níveis historicamente baixos.

“O sistema que criei congrega investimentos em bancos de primeira linha com a confiança de empresas de crédito hipotecário (mortgage) especializada em crédito para não residentes nos EUA e também investimento imobiliário no país. A maior corretora de câmbio do Brasil também está conosco. Há uma oferta capitalizada de investimentos que atendem diferentes perfis de pessoas que querem proteger seus patrimônios ganhando retorno em dólar”, explica Carlo Barbieri.

Patrimônio em Dólar

Para o economista, a insegurança com o futuro no Brasil tem feito os brasileiros procurarem caminhos alternativos e mais confiáveis para proteger seus patrimônios e o próprio futuro de suas famílias. “No sistema que chamamos de “aposente-se em dólar”, o usuário conta com aplicações que oferecem condições para que uma pessoa ou família tenha um valor mensal ou anual disponível, em dólar, no prazo desejado. O programa tem opções de investimentos em ativos financeiros, no setor imobiliário e em negócios”, esclarece o economista e presidente da consultoria Oxford Group.

“O programa ‘Aposente-se em Dolar’ para investidores é uma forma para adquirir imóveis nos EUA. Isso porque darão uma receita média em torno de 6% a 8% ao ano, fora a esperada valorização do mesmo ao longo do tempo. A oportunidade de investimento na área imobiliária, nos EUA é, nos dias de hoje, a melhor alternativa no momento atual. Ela combina três importantes fatores: rentabilidade, segurança e perspectiva de valorização”, pondera Barbieri.

Medo do Brasil – Rentabilidade nos EUA

Para o economista as constantes fraudes envolvendo investimentos em fundos de pensão no Brasil, como o Petros, Funcef, Previ e Valia, por exemplo, descrebilizaram o Brasil para os próprios brasileiros. Segundo Barbieri, o medo de apostar no futuro em programas no Brasil foi uma das razões dos brasileiros que já estão apostando em seu programa ‘aposente-se em dólar’.

“Mesmo antes do lançamento do programa já havíamos sido procurados por brasileiros que se dizem amedrontados com a possibilidade de investir no Brasil. Por outro lado, todo brasileiro sabe e confia, com base nos números, na economia e proteção americanos. O que eu fiz foi garantir renda e rentabilidade em dólar para quem está no Brasil”, pondera o economista.

No entanto, outro fator apresentado por Carlo Barbieri como decisivo na hora da escolha de onde investir para os Brasileiros é o receio com questões ligadas à uma eventual reforma tributária. O economista entende, portanto, que a legislação brasileira, mesmo o projeto que está em tramitação na Câmara dos Deputados, ainda não passou a credibilidade que o mercado requer para tornar o Brasil um bom lugar para se investir e poupar.

Por fim, para mais informações sobre o programa ‘Aposente-se em Dólar’ acesse: http://www.aposenteseemdolar.com/

*Carlo Barbieri é analista político e economista. Com mais de 30 anos de experiência nos Estados Unidos, é Presidente do GrupoOxford, a maior empresa de consultoria brasileira nos EUA. Consultor, jornalista, analista político, palestrante e educador. Formado em Economia e Direito com mais de 60 cursos de especialização no Brasil e no exterior. oxfordusa.com/

É provável que você também goste:

Carrefour está oferecendo cartão para negativados pelo WhatsApp?

Atenção: você tem poucos dias para requerer correção do FGTS (Plano Collor I)

Enfim, gostou da matéria sobre o sistema de aposentadoria em dólar nos EUA?

Então, siga o nosso canal do YouTube, e nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e matérias relacionadas ao assunto de fintechs.

Imagem: Zadorozhnyi Viktor/Shutterstock.

Luiz Felipe Kesslerhttps://seucreditodigital.com.br/author/kessler/
Entusiasta de fintechs e tudo o que a tecnologia proporciona de facilidades em nossas vidas. Graduado em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Co-Fundador do site Seu Crédito Digital.
- Publicidade -

Mais Populares

Caixa faz nova rodada de pagamentos do Auxílio Emergencial nesta quarta-feira (05)

Nesta quarta-feira (05), a Caixa fará uma nova rodada de pagamentos do Auxílio Emergencial. Dessa vez, estão incluídos os beneficiários nascidos em maio, que...

Projeto prevê uso de vale-transporte para pagar aplicativos durante pandemia

Trabalhadores em breve poderão ter mais uma opção de transporte durante a pandemia de Covid-19. Conforme Projeto de Lei (PL) da senadora Rose de...

Caixa Tem: CEF garante saque dos R$ 600 para quem teve conta bloqueada

Nesta segunda-feira (3), a Caixa Econômica Federal garantiu que aqueles que tiveram a conta do Caixa Tem bloqueada não vai precisar esperar o desbloqueio...

Mais de 1 milhão de pessoas começam a receber o auxílio emergencial essa semana

Hoje (03), o Ministério da Cidadania anunciou um novo calendário do auxílio emergencial. Ele vai começar a ser pago no dia 5 de agosto...
- Publicidade -