Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Emprestar cartão de crédito vale a pena? Veja os pontos positivos e negativos.

0

Se você usa cartão de crédito, é possível que alguém já tenha lhe pedido para emprestar o cartão de crédito para realizar alguma compra. De acordo com um levantamento do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 74% das pessoas pedem cartão emprestado para o pagamento de compras. A pesquisa ouviu 805 consumidores de todo o Brasil. Esse pedido pode ocorrer porque a pessoa não tem limite no próprio cartão ou então porque está negativada e não tem acesso a crédito.

É provável que você também goste:

Pedidos de falência caem apenas 0,3% em 2019, diz Boa Vista

Super Limites: Nubank começa a liberar mais limites em 2020

Apenas 11% dos brasileiros têm renda suficiente para pagar despesas de início de ano, mostra pesquisa CNDL/SPC Brasil

Pode acontecer dessa pessoa lhe pagar conforme prometido, e você ainda ganhar milhas ou pontos pela compra que ela fez. Entretanto, também pode acontecer da dívida não ser paga e você acabar tendo de quitar, ou ficar com o nome sujo.

Na maioria dos casos, o recomendados é não emprestar se você não quiser correr esse risco. Uma alternativa, porém, é usar ferramentas que permitam que você empreste o seu limite que está “sobrando” e assumam o risco por você.

VirtusPay permite emprestar o cartão online

Se você quer ganhar milhas e pontos sem comprometer as suas finanças para poder trocar eles por viagens e produtos depois, uma boa solução é emprestar seu cartão.

Uma forma de fazer isso é usando os serviços da fintech VirtusPay. Ela permite que você empreste seu cartão para quem precisa fazer uma compra online. O beneficiado então deve pagar as parcelas todos os meses por meio de boletos bancários.

Esse valor que é pago pelo beneficiário cai mensalmente na conta de quem emprestou o cartão. A empresa garante a segurança dos dados do cartão e o pagamento aparece na fatura como VirtusPay. A empresa opera desde 2018 e, por enquanto, quem quer emprestar o cartão pela fintech precisa entrar na lista de espera, através do site.

Os gastos de terceiros no seu cartão não impactam no imposto de renda, pois é um serviço da empresa e não uma compra sua. Para comprovação, também estará entrando na sua conta os valores das parcelas.

No site, é possível cadastrar vários cartões e informar os limites e as datas de vencimento das faturas. Lembre-se de estar cadastrado em um bom programa de milhas, para que o esforço valha a pena e se torne um benefício para as suas finanças.

As desvantagens de emprestar cartão de crédito

Fora desses serviços da fintech, é comum o empréstimo de cartão de crédito entre pessoas físicas, principalmente familiares e amigos. Segundo especialistas, existem diversos motivos pelos quais você não deve emprestar o cartão de crédito. O primeiro deles, sem dúvida, é o risco de ficar no vermelho e acabar entrando no crédito rotativo. Para quem não paga a fatura ou paga apenas o mínimo, o crédito pode ser de 14% ao mês. Esse valor da compra da pessoa que usou seu cartão de crédito pode ir virando uma bola de neve. Enquanto nenhum dos dois quitar o valor, ele vai aumentando e prejudicando o nome do titular do cartão. Com o nome sujo, quem emprestou o crédito fica impossibilitado de pedir financiamentos, empréstimos e até pedir outros cartões.

Outro problema decorrente do empréstimo do cartão é você ficar sem limite. Se for emprestar, garanta que ainda sobrará uma parte, pois imprevistos podem acontecer, assim como oportunidades de compra em promoções que valem a pena. É melhor se certificar antes do que descobrir no caixa que não poderá fazer alguma compra porque alguém já usou o seu limite.

A sua relação com quem fez o pedido também pode ficar abalada. Conforme a mesma pesquisa do SPC, a amizade ficou estremecida em 51% dos casos em que a pessoa não pagou o valor que usou no cartão de crédito.

Se a compra que o seu amigo ou familiar deseja fazer com seu cartão de crédito tiver um valor muito alto, você ainda pode ser pego na malha fina. Caso a aquisição não esteja de acordo com a sua renda declarada, isso pode chamar a atenção da Receita Federal.

Use o cartão de crédito a seu favor

Os gastos no cartão não precisam ser uma dor de cabeça. Se você se mantiver dentro do seu orçamento e fizer compras planejadas, você não comprometerá sua saúde financeira e ainda pode ganhar pontos e milhas. O cartão da Latam, por exemplo, permite o acúmulo de pontos para trocar por mercadorias, experiências ou viagens, por meio do programa Latam Pass. Outro programa similar é o Smiles, que permite que você transfira os pontos de seu banco para acumular mais rapidamente.

O Nubank também tem o programa Rewards, que permite o resgate de serviços, como créditos de Uber. Para aderir ao programa, no entanto, é preciso pagar anuidade. A própria fintech oferece um simulador para você descobrir se o Rewards vale a pena para o seu bolso.

Conclusão

Tendo em vista todos os argumentos apresentados, a nossa recomendação é que você evite ao máximo emprestar o cartão de crédito. Afinal, se a pessoa que está pedindo o cartão de crédito está fazendo isso porque está negativada, quem garante que ela se preocupará em honrar a dívida, visto que ela já não pagou uma dívida que estava no próprio nome dela? Além disso, muitas pessoas são negativadas por conta de dívidas feitas por causa de compras feitas por terceiros, então o risco de você acabar sendo negativado é alto.

Empreste seu cartão de crédito apenas se você realmente confiar muito na pessoa e ela tiver uma ótima justificativa para pedir seu cartão emprestado. Caso contrário, talvez seja melhor perder o amigo do que ficar com o nome sujo.

Enfim, gostou da matéria?

Então, siga o nosso canal do YouTube, e nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao assunto de fintechs.

Imagem: Energepic, via Pexels.

Comentários
Carregando...