Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Está contratando? Veja alguns assuntos que você não deve perguntar durante o recrutamento

Temas sensíveis e assuntos pessoais não devem fazer parte da entrevista

0

Quando um candidato se prepara sobre o que falar em uma entrevista de emprego, ao pesquisar, logo surgem muitos resultados, como entrevistas educativas e vídeos diversos abordando o tema, dando informações importantes para quem busca se sair bem. Porém, caso seja você o recrutador, também existem dicas importantes para não fazer feio. Confira a matéria!

O que os recrutadores podem perguntar?

Existem alguns temas que não são indicados para que o recrutador pergunte, já que não possuem relação direta com o desempenho que o empregado terá na empresa. Fernando Kede, advogado especializado em direito do Trabalho Empresarial, destacou alguns pontos que podem criar um ambiente constrangedor para os candidatos.

“Perguntas sobre religião, orientação sexual, posicionamento político, time de futebol, deficiência, gravidez ou assuntos familiares são sempre constrangedoras e podem configurar discriminação, além de ferir a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados). Além do mais, as respostas não vão afetar em nada na avaliação do desempenho e da produtividade do candidato”, destacou.

Seja membro

Para você não ferir a lei com alguns questionamentos inadequados, podendo gerar dor de cabeça no futuro, o advogado ainda orienta que o recrutador pergunte sobre experiência profissional, as qualificações e até mesmo averiguar a veracidade das informações que foram colocadas no currículo.

Fernando Kede destaca que informações sobre a vida intima não devem ser feitas pelo recrutador, já que não possuem relação com o trabalho que ela pode exercer na empresa.

“Por exemplo, se a pessoa pretende se casar, ter filhos não interfere na execução do trabalho. O importante é ela cumprir sua jornada e entregar o seu serviço”, destaca Fernando.

Lei Geral de Proteção de Dados

Muitos recrutadores podem estar ferindo a LGPD, Lei Geral de Proteção de Dados (Lei nº 13.709/2018), que entrou em vigor no ano passado e trata de responsabilizar as empresas pela garantia da proteção dos dados coletados. Dessa forma, caso os dados vazem, a empresa poderá ter que pagar uma multa de 2% do seu faturamento.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o FacebookTwitterTwitch e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de créditoempréstimosfintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: Elle Aon / shutterstock.com

Comentários do Facebook

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.