Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

FGTS: Polícia Federal investiga fraudes contra jogadores; saiba mais

Desvio milionário do FGTS de jogadores de futebol é desvendado pela PF, impactando grandes nomes como Paolo Guerrero

Recentemente, a desarticulação de uma quadrilha especializada em desviar dinheiro do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço  (FGTS) de jogadores de futebol chamou a atenção de toda a nação. O caso que envolve grandes nomes do esporte, como Paolo Guerrero, revela o quanto os atletas podem ser vulneráveis a esquemas criminosos sofisticados.

De acordo com informações do g1, o ex-jogador do Corinthians e Flamengo, Paolo Guerrero, teve uma quantia substancial retirada de seu FGTS. Especificamente, houve o saque de R$ 2,3 milhões de forma ilegal, impactando significativamente o atleta que fez história nos campos brasileiros. Veja mais detalhes!

Esquema de fraude no FGTS

Portanto, utilizando documentos falsos, os criminosos se passavam por representantes dos atletas para realizar saques indevidos. Posteriormente, houve a transferência dessas quantias para contas fraudulentas, configurando um ciclo complexo de lavagem de dinheiro. 

Assim, a Polícia Federal apurou que parte do dinheiro desviado foi bloqueada, e medidas estão sendo tomadas para ressarcir os jogadores afetados.

Diante disso, a Caixa Econômica Federal, responsável pela gestão do FGTS, informou que novos critérios de segurança estão sendo aprimorados. Tais medidas visam proteger não apenas as operações de saque, mas também assegurar a integridade dos dados dos seus clientes. Este passo é essencial para prevenir que novos golpes semelhantes ocorram no futuro.

Celular mostrando tela inicial app FGTS em cima de uma carteira de trabalho
Imagem: Brenda Rocha – Blossom / shutterstock.com

Golpe em jogadores de futebol

Dessa forma, este esquema tocou particularmente em jogadores de alto salário, que acumulam uma maior quantia no FGTS, tornando-os alvos principais. A Polícia Federal estima que cerca de 27 mil jogadores possuem registro em carteira no país, sendo que a grande maioria recebe até R$ 1,5 mil. A minoria, que são os principais alvos, possui rendimentos muito superiores.

Veja também:

Donos deste cartão de crédito ganham super benefício exclusivo; veja se pode aproveitar

Assim, a quadrilha tinha conhecimentos profundamente enraizados sobre o mundo futebolístico, o que facilitou a execução dos crimes. Como alguns membros já foram empresários ou agentes, eles sabiam exatamente como manipular os sistemas e realizar os golpes sem inicialmente levantar suspeitas.

Imagem: Brenda Rocha – Blossom / shutterstock.com