Que o Brasil é um país rico em recursos naturais você já sabe. Assim como você também já conhece o poder da economia brasileira. Pois saiba agora que uma tendência que está surgindo no país são as finanças verdes. Finanças verdes nada mais é do que a forma do setor financeiro atuar para um mundo mais sustentável e se mostrar a par das mudanças pelas quais o planeta está passando.

É provável que você também goste:

Saiba quais são as franquias mais baratas do Brasil para investir

Brasileiro gasta em média mais de R$ 1600 por ano com apps de transporte

Expansão do Coronavírus atinge bolsa brasileira que registra queda de 7%

Conceito de Finanças Verdes

Esse conceito se baseia em um apoio a empresas que visam ao desenvolvimento sustentável do Brasil, vindo principalmente das agências de fomento. Isso significa que cada vez mais o cuidado com o meio ambiente será um diferencial para as empresas crescerem. O BNDES, por exemplo, se filiou à iniciativa Climate Action in Financial Institutions em dezembro de 2017.

O assunto ganhou mais repercussão ultimamente, pelo fato da presidente do banco suíço UBS no Brasil, Sylvia Coutinho, ter dito que o Brasil tem todas as condições para assumir protagonismo na questão das finanças verdes.

“Temos os maiores ativos ambientais do planeta. Toda a nossa agenda de infraestrutura é verde. Esse é o tipo de capital que temos condição de atrair. Então, essa agenda é muito importante”, disse Sylvia em entrevista ao Infomoney.

Para ela, é importante que o país saiba monetizar esses recursos ambientais e que o agronegócio passe a ter selos verdes. Ou seja, na prática, isso significa tornar a produção já existente no Brasil mais sustentável. Sylvia acredita que o governo brasileiro já tenha se atentado a isso, afinal essa tendência já vem acontecendo em todo o mundo.

O Laboratório de Inovação Financeira (LAB), por exemplo, já conta com um grupo de trabalho para fortalecer as finanças sustentáveis no país. Os estudos são voltados para empresas que buscam melhorar o meio ambiente ou reduzir os riscos da mudança climática. Além da parte sustentável, a instituição também faz estudos e avaliações de fintechs.

Também existe a Iniciativa Brasileira de Finanças Verdes, que é coordenada pelo CEBDS e pela Climate Bonds Initiative, contando com mais de 20 instituições financeiras e empresas, incluindo bancos e seguradoras. Um dos objetivos do grupo é criar um Plano Estratégico Nacional sobre oportunidades de investimento para a economia sustentável no país.

Finanças Verdes em outros países

Mas não é só no Brasil que Finanças Verdes é uma tendência. Na Ásia, estão crescendo os chamados títulos verdes, que são investimentos em empresas sustentáveis. Em outubro do ano passado, por exemplo, o valor total desses papéis alcançou US$ 28 bilhões no continente.

Isso ocorre devido a uma nova mentalidade dos investidores, de se preocupar com o meio ambiente na hora de escolher uma empresa para aportar seu dinheiro. Para esse tipo de aporte, se dá o nome de investimento de impacto. Estima-se que esse mercado já ultrapasse o valor de US$ 502 bilhões.

Fiona Bayat-Renoux, diretora de Inovação da ONU Mulheres e diretora da Aliança Financeira Digital Sustentável, participou de evento sobre o tema em 2018 e não foi tão otimista. Segundo ela, menos de 1% da emissão de títulos na época era voltada para os títulos verdes. ”Somente entre 5% e 10% dos empréstimos feitos pelos bancos são empréstimos verdes”, disse Fiona.

No Brasil, porém, de 2016 a 2017, o financiamento para a economia verde cresceu 33,4%, conforme estudo que contou com a participação de 15 dos maiores bancos do país.

O que isso impacta nas finanças pessoais?

Você pode estar se perguntando como isso muda as suas finanças pessoais. Fato é que você verá cada vez mais empresas sustentáveis por aí. Se esse é assunto importante para você, saiba que existem muitas maneiras de fazer a sua parte. Uma delas é buscando por selos de sustentabilidade nos produtos que você compra.

Esse impacto positivo já existe até no mercado das fintechs. Nós já falamos aqui no portal sobre a UzziPay, fintech que tem um contrato para a preservação de 700 hectares de floresta Amazônica. Ao criar uma conta digital na instituição, os clientes ajudam no cuidado com esse espaço.

Dicas para quem tem um negócio próprio

Se você tem uma iniciativa de renda extra ou está empreendendo, vale ficar atento. Mostrar as atitudes sustentáveis do seu negócio é importante para que ele sobreviva e atraia cada vez mais clientes. A economia está cada vez mais voltada para esse tema e é importante mostrar de onde vêm os seus materiais, como você descarta seus resíduos e como faz para economizar recursos naturais.

O próprio mercado vegano é um exemplo. Sua empresa já oferece opções para esse público? De acordo com dados do IBGE de 2018, 14% da população brasileira se declara vegetariana. Por isso, atender bem esse grupo não significa apenas estar atento à sustentabilidade, mas também a uma tendência de mercado.

Enfim, gostou da matéria?

Então, siga o nosso canal do YouTube, e nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e matérias relacionadas ao assunto de fintechs.

Imagem: Alena Koval (Pexels).