Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Ford é impedida de demitir funcionários da fábrica de Camaçari pela justiça

Uma liminar da 3ª Vara do Trabalho de Camaçari impede a Ford de demitir os funcionários

0

Foi divulgada uma liminar na noite da última sexta-feira (5), em que a Ford é impedida de demitir funcionários da Força da fábrica de Camaçari. A empresa está localizada na região metropolitana de Salvador (BA).

É provável que você também goste:

Microcrédito Produtivo Orientado da Caixa se torna opção de crédito de até 21 mil para MEI

Nubank se prepara para liberar suporte ao Google Pay

Sobre a saída da Ford do Brasil

O ano de pandemia de Corona Vírus não foi ruim apenas aos pequenos e médios empreendedores. Grandes empresas também sentiram os efeitos da crise econômica mundial, efeito das medidas de isolamento que visavam desacelerar a pandemia. 

A Ford anunciou em janeiro, que não irá mais fabricar carros da marca no Brasil. A empresa teve uma queda de quase 40% nas vendas, quando comparado com 2019. E ela não foi a única a tomar essa decisão. A montadora norte-americana fechará 3 fábricas: em Camaçari (BA), em Taubaté (SP) e da Troller (Horizonte, CE).

A gigante alemã Mercedes-Benz também anunciou que está deixando o país. Entre os motivos, estão a desvalorização do real, a crise da covid-19, e a reestruturação global das companhias. 

Ford é impedida de demitir

Saiu uma liminar do juiz Leonardo de Moura Landulfo, da 3ª Vara do Trabalho de Camaçari. Nela, a Ford é impedida de demitir, suspender pagamentos dos salários e das licenças remuneradas, enquanto não forem encerradas as negociações entre a empresa e os funcionários. Ou seja, enquanto os contratos de trabalho estiverem válidos. 

Conforme a decisão do juiz, a empresa não pode praticar

“assédio moral negocial, de apresentar ou oferecer propostas ou valores de forma individual aos trabalhadores, durante a negociação coletiva, devendo, caso seja do seu interesse, informar a coletividade das tratativas através de comunicados oficiais”.

Ainda de acordo com o juiz, havendo o descumprimento da decisão por parte da empresa, a mesma receberá uma multa de R$ 1 milhão por cada item descumprido. Além disso, terá que pagar R$ 50 mil para cada trabalhador prejudicado.

Gostou da nossa matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais através do Facebook, Twitter e Instagram. Assim você fica por dentro de tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo das fintechs.

Imagem: Joa Souza / Shutterstock.com

- Publicidade -

Comentários
Carregando...