Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Gaúchos perderam cerca de 200 mil carros na enchente e poucos tem seguro

A enchente no Rio Grande do Sul resultou na perda de cerca de 200 mil carros, poucos dos quais estavam segurados, causando grande prejuízo.

Recentemente, o Rio Grande do Sul enfrentou enchentes devastadoras que causaram um impacto profundo no setor automotivo. As fortes chuvas e a consequente inundação resultaram na perda de aproximadamente 200 mil veículos, gerando um prejuízo imenso para os proprietários e para as concessionárias locais.

Esse desastre natural expôs a vulnerabilidade da infraestrutura da região e a falta de cobertura de seguro para muitos dos veículos afetados. A destruição de tantos carros não apenas afetou financeiramente os indivíduos, mas também colocou em risco a sustentabilidade econômica das empresas automotivas na região, que agora enfrentam desafios adicionais para recuperar suas operações.

Consequências imediatas das enchentes para a frota gaúcha

Imagem de carros submersos na enchente da cidade São Leopoldo, RS
Imagem: Reprodução/Nelson Almeida/AFP

Segundo análises da Bright Consulting, uma prestigiada consultoria do setor automotivo, estima-se que de 5% a 10% da frota de veículos do estado foi inutilizada devido às inundações. O Rio Grande do Sul, conhecido por sua grande frota de 2,8 milhões de veículos, enfrenta agora o desafio de recuperar o grande número de carros afetados.

Além dos veículos particulares, as concessionárias gaúchas sofreram grandes perdas, com cerca de 3 mil carros novos danificados pelas águas. Cassio Pagliarini, analista da Bright, ressalta que a maioria dos carros afetados não possuía seguro contra enchentes, complicando ainda mais a situação financeira dos proprietários e das empresas do ramo automotivo.

Situação dos seguros e indenizações

A Confederação Nacional das Empresas de Seguros (CNseg) esclarece que haverá indenizações apenas para aqueles cujo contrato de seguro contemplava proteção específica contra enchentes.

A organização enfatiza que, semelhante ao ocorrido durante a pandemia de Covid-19, não se espera uma expansão de cobertura para casos não contratados previamente.

Veja também:

IRPF 2024: o que acontece com quem não entregar a declaração?

A produção na fábrica da General Motors em Gravataí também foi afetada, comprometendo o fornecimento de peças e componentes essenciais produzidos regionalmente, vitais para montadoras em todo o Brasil. Esse cenário desafia ainda mais a recuperação econômica do setor na região, exigindo uma resposta rápida e eficiente tanto das autoridades quanto das empresas envolvidas.

Imagem: Reprodução/Nelson Almeida/AFP