Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Golpe dos entregadores do Ifood: confira como se precaver

0

O aplicativo de entregas de comida Ifood está tendo de responder ao Procon-SP. O motivo é um golpe envolvendo os entregadores do Ifood, que cobravam uma taxa a mais dos clientes na hora de entregar o pedido.

É provável que você também goste:

Banco Pan vale a pena? Conheça a conta digital com cartão de crédito sem anuidade

CRAS está distribuindo cestas básicas GRÁTIS em ação pelo WhatsApp?

Segundo o próprio Ifood, foram 28 possíveis tentativas de golpe feitas por entregadores. Por causa do coronavírus, o aplicativo estava operando somente com pagamentos online, sem dinheiro ou maquininha de cartão. Ainda assim, os entregadores cobravam dos clientes e embolsavam o valor.

No caso dos pagamentos com cartão, o aplicativo de entregas orientou as vítimas do golpe dos entregadores do Ifood a procurar as instituições financeiras. Além disso, esses clientes foram recomendados a relatar o ocorrido às autoridades policiais.

Para aqueles entregadores que foram denunciados ao Ifood, o cadastro já foi desativado. Isso significa que os entregadores do Ifood que aplicaram o golpe e foram denunciados pelos clientes já não podem fazer entregas pelo aplicativo.

A partir de agora, o app irá colocar um aviso para os clientes na própria plataforma. Os usuários serão lembrados de que, quando optam pelo pagamento online via app, não devem ser cobradas taxas adicionais na hora da entrega. Além disso, é necessário sempre verificar o valor na maquininha antes de digitar a senha.

O que diz o Procon-SP

De acordo com o Procon, o Ifood é responsável pelos atos de seus parceiros, por isso deve responder pelos golpes praticados por alguns entregadores. O Procon-SP também reportou que o aplicativo não deixou explícito que essas cobranças não poderiam ocorrer, além de responsabilizar o Ifood pelo estorno desses valores junto às instituições. Em nota enviada ao portal da Exame, o aplicativo disse não ter recebido notificação oficial. 

Ainda que os entregadores do app não sejam funcionários do Ifood nem tenham outro tipo de vínculo formal, sendo parceiros do serviço, o Procon-SP afirmou que “o fornecedor do produto ou serviço é solidariamente responsável pelos atos de seus prepostos ou representantes autônomos”.

Fora isso, porém, também existem boas notícias. Com o isolamento social, aumentaram os número de pedidos no Ifood e com isso mais entregadores foram cadastrados na plataforma. A gorjeta também aumentou, em alguns casos chegando a 50% do valor do pedido. De fevereiro a março, o número de entregadores no app passou de 147 mil para 170 mil. Fazer essas entregas virou uma fonte de renda extra para muitos e a renda principal para aqueles que perderam o emprego devido ao coronavírus.

Dicas para usar o Ifood da melhor forma

O pagamento online é uma forma de facilitar o uso do Ifood. Além de você ganhar tempo na hora de receber o pedido, é mais seguro. Se você tiver problemas como um golpe ou cobrança indevida, no dinheiro é quase impossível você recuperar, mas com o cartão é possível resolver com a instituição financeira. Vale ressaltar que o aplicativo também aceita alguns vale-refeição.

Além de compras mais seguras, é possível economizar usando o Ifood. Os cupons de desconto são uma forma de pagar menos pelas refeições. Vale buscar pela internet por cupons ativos, por exemplo. Também há descontos para a primeira compra no app, então, se alguém na sua casa não usou ainda, baixar o aplicativo e fazer o primeiro pedido é uma forma de economizar.

Também é recomendado fazer uma boa pesquisa: além do Ifood existe o Uber Eats e os aplicativos próprios dos restaurantes. Então faça comparações e veja, com a taxa de entrega, qual opção sai mais em conta para você, pois esses aplicativos têm suas próprias taxas.

Evite usar dinheiro vivo na pandemia

Além de usar o cartão de débito ou crédito ser mais seguro em caso de cobrança indevida, também é uma forma de diminuir o contágio do novo coronavírus. As notas e moedas podem estar infectadas com o vírus, então, se você receber dinheiro de alguém, é fundamental lavar as mãos após o manuseio.

Da mesma forma, a higiene é essencial após o uso das maquininhas de cartão de crédito. Elas são usadas por muitas pessoas, então também podem estar contaminadas. Faça o uso de água e sabão e, se estiver na rua, use o álcool em gel.

Além desse cuidado com o dinheiro e maquininha, o uso da máscara é importante para evitar contaminar outras pessoas. Quando receber itens de entregadores, como do Ifood, lembre-se de higienizar as embalagens, como sacolas e caixas. Também vale pedir a opção da entrega sem contato, em que o entregador deixa o pedido em um local combinado, sem precisar encontrar o cliente.

Enfim, gostou da matéria?

Então, siga o nosso canal do YouTube, e nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e matérias relacionadas ao assunto de fintechs.

Imagem: azerbaijan_stockers / Freepik

- Publicidade -

Comentários
Carregando...