Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Greve dos ônibus pode ocorrer nessa semana; saiba os impactos da ação

Descubra como a greve dos ônibus pode afetar você e quais alternativas te esperam. Leia e saiba os detalhes!

Os motoristas e trabalhadores em transporte rodoviário urbano de São Paulo anunciaram uma greve geral que começará à meia-noite da próxima sexta-feira, dia 7 de junho de 2024. A decisão foi tomada após desacordos significativos em relação às propostas de reajuste salarial oferecidas pelo setor patronal em relação às demandas da categoria.

Neste cenário de crescente tensão, o Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo (SMTTRUSP) tem atuado na frente das negociações. Exigindo um pacote de reivindicações que inclui ajustes inflacionários e aumentos reais nos salários. As negociações até agora foram marcadas por propostas consideradas insatisfatórias pelos trabalhadores.

Quais são as principais reivindicações da greve?

Foto de trabalhadores segurando cartazes em protesto
Imagem: voy ager / shutterstock.com

Segundo a categoria, o reajuste necessário deveria contemplar um incremento inflacionário de 3,69%, um acréscimo real de 5% e a reposição das perdas salariais que os trabalhadores enfrentaram devido à pandemia, calculadas em 2,46%. Estas estatísticas foram levantadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Em resposta, o governo propôs um reajuste de apenas 2,77%, com a promessa de ajustar a diferença conforme o Salariômetro, índice medido pela FIPE, em setembro de 2024. Assim, essa proposta foi prontamente rejeitada pela assembleia da categoria, que viu nela insuficiência frente às necessidades expressas.

O que ocorrerá nas próximas 72 horas?

Conforme divulgado pelo SMTTRUSP, a partir das 14h desta terça-feira, dia 4 de junho, representantes da categoria se reunirão em uma nova rodada de negociações. O objetivo é avaliar o progresso das discussões e organizar a mobilização para a greve enquanto mantêm a porta aberta para negociações até a véspera da paralisação, quinta-feira, dia 6 de junho.

Veja também:

Forças Armadas Brasileiras: a partir de 2025, mulheres também poderão servir!

O posicionamento final do setor patronal é aguardado com grande expectativa. Caso não haja uma nova proposta que atenda às exigências dos trabalhadores, a greve será iniciada conforme planejado. Impactando significativamente o sistema de transporte público da capital paulista. Assim, a direção do SMTTRUSP enfatiza que o momento exige uma resposta efetiva que mitigue os anos de perdas.

Imagem: AstroStar / shutterstock.com