Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Hackers devolvem parte dos milhões de criptomoedas roubadas no ataque

De acordo com a Chainalysis, os hackers exploraram uma vulnerabilidade nos contratos digitais.

0
Na última quarta-feira (11), os pesquisadores do mercado de blockchain constataram um fato inédito. Os hackers por trás do roubo de US$ 600 milhões em criptomoedas devolveram mais de 1/3 do valor. Em suma, o ataque ocorreu na Poly Network, uma plataforma de finanças descentralizadas que ajuda em transações de pessoa para pessoa.

Mais de R$ 3 bilhões em criptomoedas são roubados em ataque hacker

Hackers devolvem parte dos milhões de criptomoedas roubadas no ataque

O ataque dos hackers na plataforma Poly se configurou como o maior dos roubos. Ao anunciar o roubo, a Poly afirmou ter dados sobre os criminosos, e exigiu a devolução dos mais de R$ 3 bilhões em criptomoedas. Diante disso, os hackers devolveram cerca de US$ 260 milhões em criptomoedas, aponta as companhias de rastreamento Chainalysis e Elliptic.

De acordo com a Chainalysis, os hackers exploraram uma vulnerabilidade nos contratos digitais que a Poly utiliza para movimentar os recursos entre diferentes blockchains. Em suma, uma pessoa que afirma ter participação no roubo, afirma que os hackers realizaram o ato por “diversão”. Por meio dele, pretenderam expor a “vulnerabilidade” da plataforma, para alertar sobre a falta de segurança da mesma. 

Além disso, as companhias afirmam que o responsável pelo ataque já planejava devolver o dinheiro. “Eu não tenho muito interesse em dinheiro”, citou o hacker. Apesar das afirmações das empresas, não se sabe até o momento se a pessoa agiu sozinha ou não. Nem mesmo se tem a identidade do criminoso. 

Para o cofundador da Elliptic, Tom Robinson, devolver o dinheiro pode ter ocorrido por conta da dificuldade do hackers em lavar esse volume de moedas digitais. “Lavar e sacar dinheiro digital é extremamente difícil por causa da transparência da blockchain e o amplo uso de análises de blockchain por instituições financeiras”, disse Robinson.

Por fim, até o momento a Poly Network não se manifestou sobre o assunto. 

Enfim, gostou da matéria?

Seja membro

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o Facebook, Twitter, Twitch e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos, fintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: Morrowind / shutterstock.com

Comentários do Facebook

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.